Com 5,8 milhões de toneladas movimentadas, portos registram melhor setembro da história

Imprimir

Volume é 12% maior que o recorde para mês anterior, obtido em 2020, e 23% maior que setembro do ano passado. Nos nove primeiros meses desse ano foram movimentadas quase 48 milhões de toneladas.

A Portos do Paraná fechou o mês de setembro com 5.894.571 toneladas movimentadas. O volume configura o melhor mês de setembro da história, superando em 12% a marca anterior, registrada em 2020 (5.261.752 toneladas). Também foi 23% maior o mesmo mês do ano passado (4.779.559 toneladas).

Nos nove primeiros meses desse ano foram movimentadas quase 48 milhões de toneladas toneladas (47.997.984) em Paranaguá e Antonina, uma alta de 7,53% em relação ao mesmo período do ano passado (44.636.073).

O diretor de Operações Portuárias, Gabriel Vieira, explica que a forte demanda do mercado e a confiança na estrutura portuária paranaense têm impulsionado os resultados favoráveis. “Setembro foi de extrema produção e eficiência no porto. Apesar de acumulados quase dez dias de chuvas no mês, produzimos quase 6 milhões de toneladas”, disse.

Ele enfatiza que, além do melhor mês de setembro da história, o período dos nove primeiros meses do ano também é bastante significativo. “Trata-se de um aumento de 3,3 milhões de toneladas comparado com o mesmo período do ano passado, que foi o melhor ano da nossa história”, destacou.

PRODUTOS – No mês de setembro, os principais destaques foram as exportações de granel sólido, com 2,7 milhões de toneladas, e uma retomada dos desembarques de fertilizantes, 80% a mais do que o mesmo período do ano passado. Soja (1.276.724 toneladas), com aumento de 178% frente a setembro de 2022, açúcar a granel (668.756 toneladas) e derivados de petróleo (89.592 toneladas) também registraram resultados expressivos.

A soja também vem de um grande desempenho no ano, com 11.449.461 toneladas movimentadas de janeiro a setembro, 33% a mais em relação ao ano passado (8.611.972). Outro produto que se destacou foi o farelo de soja com crescimento de 12% (de 4.347.550 para 4.861.381 toneladas). “É uma carga flat, mas teve uma produtividade muito significativa este ano”, explicou Gabriel Vieira.

No açúcar a granel houve crescimento de 29% de janeiro a setembro comparado ao ano passado (de 2.738.927 para 3.532.977 toneladas), cenário similar ao comércio de veículos (de 54.516 unidades em 2022 para 66.629 em 2023) e trigo, que saltou de 32.895 toneladas para 45.644 toneladas.

METAS – O diretor de Operações Portuárias ressalta que, apesar das chuvas, que param boa parte dos embarques e desembarques em Paranaguá e Antonina, as metas estão sendo alcançadas. “A nossa perspectiva é de alcançar as 60 milhões de toneladas este ano, podendo inclusive superar essa meta. É um reflexo da demanda do mercado, mas também da nossa capacidade para atender. Há muita eficiência nos equipamentos, no planejamento, na execução e no controle, tanto pela Autoridade Portuária quanto pelo engajamento dos terminais, operadores, agências e praticagem”, afirmou.

Fonte: Portos do Paraná
Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná