Produção mundial de café cai 3% na safra 2013/2014, informa USDA

Imprimir

A produção mundial de café na safra 2013/2014 está estimada em 146 milhões de sacas de 60 kg, o que corresponde a uma queda de 4,4 milhões de sacas em relação ao período anterior, segundo relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado na sexta, dia 21. A redução de cerca de 3% se deve ao ano de ciclo negativo no Brasil – a produção nacional alterna ano de safra cheia com outro de menor colheita – e, em menor grau, ao problema de ferrugem nos cafezais da América Central e do México.

A produção brasileira de café em 2013/2014 está projetada pelo USDA em 53,7 milhões de sacas, queda de 2,4 milhões de sacas perante o período anterior. Segundo o USDA, a exportação do país está estimada em 27,5 milhões de sacas, enquanto o estoque final deve crescer pelo segundo ano consecutivo.

A estimativa para América Central e México, que respondem por um quinto da produção de arábica no mundo, apresenta queda de 1,4 milhão de sacas na produção, para 16,5 milhões de sacas, devido ao problema com ferrugem. A previsão é de queda de 29% na produção de El Salvador, seguido de Nicarágua (-19%), Costa Rica (-15%), México (-12%), Panamá (-11%), e Guatemala (-8%). A safra de Honduras se recupera em cerca de 9%, com a entrada em produção de cafezais novos. A exportação da região deve recuar 1,1 milhão de sacas, para 14 milhões de sacas.

A produção do Vietnã está projetada em 24,8 milhões de sacas, abaixo do período anterior. O levantamento considera que os embarques de café reduzem 200 mil sacas, para 23 milhões de sacas, enquanto o consumo continua a se espalhar pelo país, segundo USDA.

A safra da Colômbia está prevista em 9 milhões de sacas, igual ao período anterior, mas ainda 3,5 milhões abaixo da safra 2007/2008, do nível pré-crise. A exportação colombiana pode aumentar 300 mil sacas, para 8 milhões de sacas, reduzindo os estoques.

Na Índia, a produção deve permanecer em 5,2 milhões de sacas, para um embarque de 3,75 milhões de sacas. A safra da Indonésia diminui 1,3 milhão de sacas, para 9,2 milhões, conforme o USDA, principalmente por causa do clima adverso. A exportação pode cair 1,3 milhão de sacas, para 5,6 milhões de sacas.

A União Europeia, responsável por quase metade das importações de café do mundo, deve diminuir as compras para cerca de 44,3 milhões de sacas. Os principais fornecedores são Brasil (30%), Vietnã (20%), Peru (6%) e Índia (6%). Os estoques finais, bem como o consumo, diminuem gradualmente, avalia o USDA.

Os Estados Unidos, segundo maiores importadores, devem adquirir 22,2 milhões de sacas, representando leve queda ante o período anterior. Os principais fornecedores são (25%), Vietnã (18%) e Colômbia (13%). O consumo e os estoques finais permanecem estáveis.

Com relação à safra 2012/2013, o USDA revisou para baixo a produção mundial, em relação à previsão de dezembro passado, em 600 mil sacas, para 150,7 milhões de sacas.

Fonte: Estadão Conteúdo / Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *