Pausa para o Cafezinho: Cafeteria Escola CafEsal

Imprimir
A pausa para o cafezinho desta vez é na inovadora e criativa Cafeteria Escola CafEsal um projeto de extensão da UFLA.

As atividades da cafeteria deram início em outubro de 2016, e o nome CafEsal surgiu como uma homenagem a Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), que deu lugar para onde é hoje a UFLA (Universidade Federal de Lavras).

Segundo a atual gestora Emanuelle Costa, a idéia do projeto fundado pelo professor Luiz Gonzaga de Castro Júnior do departamento de Gestão Agroindustrial e com a gestão na época da primeira barista envolvida no projeto Helga Andrade, era montar um laboratório aonde os alunos pudessem empreender e aprender sobre toda a cadeia cafeeira.

Emanuelle era estudante de agronomia na UFLA, e depois de sua formatura em 2017, começou o trabalho como voluntária do projeto até 2018, neste período foi convidada pelo professor Luiz Gonzaga para conduzir com ele o projeto.

O café já está no DNA de Emanuelle, filha de cafeicultores já trabalhava na qualidade do café da sua família desde 2012, e assumindo o projeto reformulou alguns detalhes para não apenas alunos da UFLA terem acesso nos conteúdos e experiências com café, mas também cafeicultores e profissionais da área visando agregar qualidade, inovação e sustentabilidade. “Nossa missão é sermos agente transformador da cultura de consumo de cafés de qualidade em nossa sociedade”, diz Emanuelle.

A valorização e a parceria com os cafeicultores já começa dentro da cafeteria, os cafeicultores interessados em venderem o seu café são orientados pela CafEsal quando levam suas amostras em relação à qualidade, ajustes na torra e até questões mais técnicas na lavoura. Eles também são convidados a participar de eventos,capacitações e palestras dentro da CafEsal e consequentemente dentro da UFLA, sendo uma forma de retribuir, compartilhar conhecimentos, e incentivá-los na melhoria da qualidade,e a cada curso de barista é reservada uma vaga especialmente para um pequeno cafeicultor ou filho, além de uma vaga para alunos com vulnerabilidade econômica.

Uma outra oportunidade de experiência prática oferecida pela CafEsal, é a vivência profissional como barista, a UFLA disponibiliza toda a sua infraestrutura e professores de diversos departamentos para enriquecer ainda mais essa experiência para os participantes do projeto, sendo realizado um processo seletivo 2 vezes por ano, aonde são selecionados alunos de todos os cursos da universidade.Os participantes do projeto passam por treinamentos semanais sobre café (até mesmo nas férias) desde o genoma até o pós-xícara, com o foco também na educação do consumidor para o mercado de cafés especiais.

A cafeteria também conta com vários métodos de preparo: V60, prensa francesa, pressca, kalita, sifão, clever e aeropress, além do espresso na La Marzocco e Breville, e uma máquina de coado da Bunn.

A maior parte do café servido na cafeteria vem de produções e experimentos da UFLA, mas também são realizadas algumas edições especiais com os cafeicultores, e em algumas datas temáticas,e na comemoração do dia do comércio justo com a Brfair e Clac aonde é feito um torneio de cafés de comércio justo, palestras, e mini cursos para cafeicultores certificados .

O café CafEsal servido na cafeteria é vendido pelo preço único de R$1,00 a xícara, um café especial filtrado na máquina Bunn, que procura manter um controle de qualidade com características parecidas, e pontuação entre 81 e 83.Uma promoção é realizada aonde o cliente que levar a própria caneca ou utensílio escolhido para beber o café (tem que ser retornável) paga apenas R$1,00 no café, e ainda recebe café em dobro, o objetivo é incentivar o consumo de cafés especiais de forma consciente e sustentável.

As iniciativas sustentáveis não param por aí, com exceção das embalagens dos pacotes de café, a cafeteria só utiliza produtos biodegradáveis ou retornáveis. Desde 2018 os copos para viagem (to go ) utilizados na cafeteria são feitos de amido de milho,as colheres de madeira, e os canudos de papel. Também é feita uma coleta seletiva e a borra do café é levada para a compostagem onde vira adubo para os canteiros da UFLA, transformações que colaboram na redução do impacto ambiental.

A cafeteria encontra-se fechada no momento devido a esta pandemia mundial, mas Emanuelle deixa um recado a todos os pequenos empreendedores : “No momento devemos aprender com o café a sermos resilientes. Calma! Vamos ser criativos, aprender coisas novas ou aperfeiçoar. Nos organizarmos para que quando tudo isso passar, estarmos com tudo pronto para retomarmos o trabalho”.

É inspirador todo esse trabalho realizado pela CafEsal, que possamos fazer a nossa parte e nos mobilizar assim como a Emanuelle e toda a sua equipe, com exemplos de mudanças comportamentais que envolvem uma reutilização criativa e sustentável, para que o café seja apreciado e valorizado para a todas as gerações futuras.

Instagram: @cafesal.ufla

E você o que achou da nossa matéria? Compartilhe conosco!

Uma ótima semana a todos, abraço e até o próximo e saboroso cafezinho.

 

 

Lilian Trigolo
Coffee Lover-apaixonada pelo universo do café, e toda a sua cultura cafeeira, formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *