Cooperados Minasul fazem dobradinha em Concurso da Coopercafem

Imprimir
Os cooperados Minasul, Adelino Roberto Bernardes Semboloni e Maria José Vilela Rezende Bernardes, da Fazenda dos Tachos, em Varginha / MG, confirmaram a consistência do café de qualidade que produzem, conquistando, respectivamente, o primeiro e segundo colocados do 5º Concurso de Cafés Especiais da Cooperativa dos Produtores de Café Especial dos Martins, a Coopercafem, que teve o resultado divulgado na última sexta-feira (9). Com nota de corte acima de 83 pontos e patamares beirando os 90 pontos, mais produtores despontaram no universo dos grãos especiais, produzidos com todo esmero pelos cafeicultores, e que irão encantar paladares exigentes mundo afora.

O desafio de obter essas maravilhas tem sido encarado cada vez mais de frente e por mais produtores, confirmando a capacidade deles em produzir cafés melhores a cada ano. “É um fazer constante, um aprimoramento diário nessa busca de aliar tecnologia e dedicação, pois nesse caso, uma não funciona sem a outra”, ensina Adelino. O café campeão produzido por ele bateu a casa dos 88,15 pontos. Para concorrer à altura, e chegar em segundo, só mesmo outro café tão bom quanto, ou seja, com pontuação de 86,7, produzido por Maria José, esposa de Adelino.

O sucesso mútuo foi comemorado em família, juntamente com outros vencedores do concurso, em noite de festa realizada no Clube dos Veteranos, no dia 9 de novembro, em Varginha.

Os dois concordam que o clima ajudou, mas o interesse em buscar por informações e aplicá-las também fez a diferença. “Nós somos interessados, gostamos de aprender e de conferir o resultado. Recebemos orientações muito importantes, que mudaram muitas coisas. Os técnicos da Minasul têm tudo a ver com o que conquistamos”, diz Adelino.

Em terceiro lugar classificou-se o café do produtor Leonardo Toledo de Rezende, da Fazenda Laje, com 85,7. O café classificado em 4º lugar é do Sítio Mato da Onça, da produtora Renata Aparecida de Souza, que obteve 85,6. Já o 5º classificado foi o café da produtora Ronice Terezinha Bregalda Reguim, da Fazenda Santa Izabel, com 85,5, que teve um empate técnico com o quarto lugar.

A presença marcante das mulheres finalistas no concurso de qualidade confirma o percentual cada vez maior de produtoras dedicadas. Vale ressaltar que a grande maioria dos produtores de cafés associados da Coopercafem não possui funcionários, predominando o trabalho familiar na atividade.

De acordo com o Técnico de Certificação e Engenheiro Agrônomo da Coopercafem, Patric Medi, o envolvimento dos produtores com o concurso vem aumentando a cada ano, assim como o interesse dos produtores por novas tecnologias. “É aquele negócio em que todos saem no lucro: o produtor, por aprender mais e ter mais domínio de tecnologias que pode empregar, e o mercado, que ganha um percentual de cafés cada vez melhores”, diz. Medi, que acompanha os 80 associados da Coopercafem durante todo o ano, percebe que cada vez mais há produtores interessados em ter cafés dignos de participação em concursos. “Digamos que há uma concorrência saudável no ar, que tem trazido orgulho e excelentes resultados para todos nós”, diz. A Coopercafem possui certificado Fair Trade Certified, voltado especificamente para cafés arábica do Sul de Minas.

Confira os dez classificados do 5º Concurso de Cafés Especiais da Coopercafem:

Fonte: Ascom Minasul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *