Café tem dia de correção e sobe fortemente na ICE Futures

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US tem uma quinta-feira de boa recuperação. Os preços atingiram na manhã os melhores níveis em uma semana na bolsa nova-iorquina, em um pregão marcado por algumas recompras e aquisições especulativas. Há pouco, a posição setembro tinha alta de 405 pontos, com 122,50 centavos de dólar por libra peso, depois de tocar a máxima de 122,75 centavos, com o dezembro tendo avanço de 400 pontos. 

De acordo com analistas internacionais, o dia é caracterizado por ações especulativas no lado comprador. Notadamente sobrevendido, o mercado abre espaço para algumas correções mais efetivas. Depois de ficar pressionado na quarta-feira, mas não ter registrado força mais consistente para atingir as mínimas recentes, o que se observa é um movimento de recompra por parte de alguns especuladores, o que dá espaço para que os ganhos se verifiquem nesta quinta. Os ganhos do café estão dissociados do cenário externo, que não mostra um direcionamento concreto, com alta do dólar e com commodities em direções diferenciadas. "O café sobe de forma técnica, corretiva. Não vemos um sinal de mudança fundamental e nem mesmo climática. As projeções para o clima no centro-sul do Brasil indicam uma queda das temperaturas no sul de Minas Gerais a partir da metade da próxima semana. Mas o frio não será intenso e as geadas não deverão ser observadas", disse um trader.

Os prêmios para o café robusta da Indonésia saltaram cerca de 30 dólares na última semana, apoiados por persistentes preocupações com o abastecimento, enquanto alguns carregamentos de grãos vietnamitas mudaram de mãos à medida que as tradings cobriam seus estoques. Os prêmios do robusta dos principais produtores do Vietnã e da Indonésia subiram para máximas de vários meses após chuvas excessivas interromperem entregas e os produtores segurarem devido aos preços deprimidos.

As dificuldades na obtenção de grãos forçaram alguns exportadores indonésios a cancelar as remessas de até 4 mil toneladas de café neste mês de junho e negociações ainda estão em andamento para evitar mais cancelamentos. As exportações brasileiras no mês de junho, até o dia 25, totalizaram 1.296.274 sacas de café, queda de 12,37% em relação às 1.479.272 sacas embarcadas no mesmo período do mês anterior, de acordo com informações do Cecafé.

Fonte: AgnoCafé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *