Valorização do café acelera as vendas do produto no Sul de Minas

Imprimir

De acordo com o Centro do Comércio de Café do Estado de Minas Gerais, em agosto de 2009 o preço média da saca era de 250 reais. O produtor está comemorando a valorização de 24% que houve em um ano.

No sul de Minas, as vendas do café estão aceleradas e os produtores conseguem bons preços pela saca.

Renato Paiva é produtor de café arábica em Varginha, sul de Minas Gerais. Na propriedade dele, a colheita começou em abril. Ele está otimista com a produção e mais ainda com o preço que está recebendo pela saca de 60 kg: 310 reais.

De acordo com o Centro do Comércio de Café do Estado de Minas Gerais, em agosto de 2009 o preço média da saca era de 250 reais. O produtor está comemorando a valorização de 24% que houve em um ano. “Toda alta de preço acaba ajudando o cafeicultor que vinha há dez anos sofrendo com os preços deprimentes”, diz Renato Paiva, produtor.

Das doze milhões de sacas previstas para o sul de Minas nesta safra, 80% já foram colhidas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento. Desse total, cerca de 40% foram comercializadas. Em anos anteriores, nesta época, esse percentual não passava dos 20%.

Um é a necessidade de caixa do produtor, dele fazer dinheiro com a própria colheita. Segundo, que os preços melhoraram e isso incentiva o produtor a comercializar ao invés de estocar.

Um dos motivos para essa alta no preço do café é o clima, que prejudicou a qualidade do grão em importantes países produtores como o Brasil e Colômbia. Além disso, os estoques estão em níveis muito baixos.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *