Timor-Leste analisa projeto para desenvolver a cultura do café

Imprimir

Um projeto sobre a economia do café em Timor-Leste está a ser analisado pelo Governo timorense, que pretende incrementar a produção daquele que é um dos seus principais produtos exportadores para reduzir o défice comercial.

O projeto foi apresentado na quarta-feira ao Conselho de Ministros pelo Ministério do Turismo, Comércio e Indústria e "tem como objetivo melhorar a gestão do café, que é um dos principais produtos de exportação de Timor-Leste".

"A adoção de medidas eficazes poderá levar a uma redução do défice da balança comercial de Timor-Leste", salienta uma nota da Secretaria de Estado do Conselho de Ministros alusiva à apresentação do projeto.

Estima-se que mais de 50 mil famílias em Timor-Leste sejam produtores de café e dependam do rendimento do mesmo, que corresponde a cerca de 80 por cento das exportações não petrolíferas do país.

O Híbrido do Timor, um cruzamento natural entre a variedade Robusta e Arábica é reconhecido nos mercados internacionais como café orgânico de grande qualidade.

No entanto, a cultura do café está aquém da aptidão dos solos timorenses para a sua produção, que poderá ser substancialmente aumentada, e as más práticas agrícolas têm sido um obstáculo a maiores produções, segundo vários peritos.

A substituição gradual das plantas de café, que atingiram grande porte e a poda e limpeza das existentes, são algumas das medidas que têm sido apontadas, mas enfrentam a resistência de muitos dos produtores.

A poda de uma plantação de café implica que o produtor se possa ver privado do rendimento durante cerca de três anos, enquanto se dá o crescimento, sendo essa uma das razões para a resistência dos produtores.

Fonte: SIC Notícias – Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *