Tejon abrirá Conferência de Sustentabilidade do Café

Imprimir
O maior evento mundial sobre sustentabilidade do café definiu seu keynote speaker. Considerado um dos maiores conferencistas nas áreas da gestão de vendas, marketing, agronegócio, liderança, motivação e superação, José Luiz Tejon será o palestrante da abertura da Conferência Global de Sustentabilidade do Café (GCSC) 2018. Com múltiplas formações, Tejon também atua como escritor, publicitário e jornalista.

A conferência, organizada anualmente pela Plataforma Global do Café (GCP), reunirá especialistas mundiais no tema em Belo Horizonte, nos dias 8 e 9 de novembro. Trata-se de uma oportunidade única de discutir sustentabilidade e interagir com pessoas de vários países, empresas e organizações.

A conferência é o evento mais importante sobre sustentabilidade do mundo, é multi-stakeholder e aborda a sustentabilidade de maneira consultiva. Isto é, parceiros de diferentes partes da cadeia, com repertórios diferentes, discutem perspectivas para o mesmo (grande) desafio: a sustentabilidade da cafeicultura.

O evento combinará apresentações e painéis e um grupo diverso de palestrantes, entre técnicos, produtores, comercializadores, exportadores, indústrias, certificadoras, sociedade civil (ONGs) e especialistas internacionais. A programação completa do evento já está no site: http://www.gcsc.coffee/pt/

A Conferência Global de Sustentabilidade do Café é aberta ao público: membros da GCP terão entrada gratuita, com direito a 1 ingresso grátis para acompanhante de sua organização. Produtores, ONGs e demais participantes brasileiros terão 50% de desconto no ingresso.

Sobre a Plataforma Global do Café
A Plataforma Global do Café (GCP, da sigla em inglês) é uma associação internacional com 150 membros de todos os segmentos da cadeia produtiva. Ela atua hoje em 9 países produtores (Brasil, Vietnã, Indonésia, Uganda, Colômbia, Quênia, Honduras, Tanzânia e Peru). A GCP tem como visão um setor cafeeiro sustentável que ofereça boas condições de vida para produtores e trabalhadores e assegure a oferta futura de café, enquanto protege os recursos naturais.

Fonte: DINO via Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *