Somar preve clima chuvoso nos próximos dias

Imprimir

Apesar da ausência de chuvas e temperaturas bem mais elevadas nas áreas produtoras de café nessa última semana, os solos continuam apresentando níveis razoáveis de umidade e, com isso, as condições continuam favoráveis ao desenvolvimento tanto dos cafezais em si, como também dos grãos, que em sua maioria encontra-se na fase de chumbão. As considerações partem do boletim agrometeorológico semanal da Somar Meteorologia.

Segundo a Somar, esse tempo mais seco e quente, além de favorecer a realização dos tratos culturais, também proporcionou uma condição desfavorável à proliferação de doenças, haja vista que o mês de outubro, devido às chuvas mais regulares, principalmente na primeira quinzena de outubro, estava proporcionando condições ideais às doenças. Contudo, o grande problema esse ano na produção de café não será o clima, mais sim, os preços extremamente baixos da commodity, indica.

De acordo com o boletim, muitos produtores estão podando seus cafezais, quando não os erradicando. No Paraná, os cafés atingidos pelas geadas de julho começam a rebrotar, mas quase a totalidade só deverá dar uma florada e consequentemente produção na safra 2015 e, mesmo assim, deverá ser uma safra pequena.

Dessa maneira, segundo a Somar, alguns cafeicultores, cujos cafezais foram totalmente danificados e que haveria a necessidade de replantar toda a área, estão optando por substituir seus cafezais por outra cultura – isso
onde o relevo permite. Isso poderá levar a uma redução ainda mais drástica na produção paranaense de café ao longo desses próximos anos. O motivo mais pertinente a essa substituição de cultura é o preço baixo da commodity, indicou.

Previsão

Segundo a Somar, para essa semana a passagem de uma frente fria sobre a região Sudeste deixará o tempo fechado e chuvoso ao longo de toda essa semana sobre as regiões cafeeiras de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Somente na região sul de São Paulo e norte do Paraná é que não há previsão de chuvas para essa semana.

Com isso, comenta, os níveis de umidade do solo irão se elevar na região da mogiana paulista e também em todas as localidades de Minas Gerais e no Espírito Santo. Desse modo, as condições são favoráveis ao desenvolvimento tanto da planta quanto dos grãos. E, mesmo nas áreas onde não há previsão para chuvas, as condições se manterão favoráveis também ao desenvolvimento das lavouras, conclui.

Fonte: Safras & Mercado via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *