Somar aponta bom ritmo para a colheita nos últimos dias

Imprimir

A colheita do café vem seguindo num ritmo bom ao longo desses últimos dias, já que não estão ocorrendo chuvas generalizadas e tampouco de altos volumes acumulados e duradouros. E, quanto mais avança a colheita do café, mais se observa que os índices de produtividade poderiam ser melhores se não fosse a seca ocorrido no meio do ano passado e entre os meses de fevereiro a abril desse ano. Os comentários partem do boletim semanal da Somar Meteorologia.

Segundo a Somar, além da quebra na produtividade, que está variando entre 15 e 20%, dependendo da idade da lavoura e sua localidade, também vem ocorrendo problemas de qualidade, já que as chuvas que ocorreram em algumas regiões produtoras no inicio da semana passada e também em meados de maio prejudicaram a secagem dos grãos, principalmente o cereja descascado – os chamados cafés finos. Outro fato que vem causando preocupações aos produtores são as altas temperaturas registradas nesses últimos dias, que  estão em média 3 a 4C acima da média para o período e isso interfere negativamente na maturação dos grãos, já que, com a ocorrência de temperaturas mais altas, a maturação dos grãos ocorre mais rapidamente, não dando tempo para que ocorram todos os processos de fermentação e assim depreciando a qualidade da bebida.

Segundo consultores e demais especialistas da área a produção de café arábica nessa safra de 2012 deverá oscilar na casa dos 38 milhões de sacas.

Lembrando que, caso não fossem todas as intempéries climáticas ocorridas ao longo dessa safra, o Brasil poderia colher uma safra perto dos 42 milhões de sacas de café arábica, aponta a Somar. Porém, esses números poderão sofrer reduções, já que os modelos meteorológicos de médio e longo prazo sinalizam um inverno e início de primavera bem mais chuvosos, o que afetaria não só a colheita, mas a qualidade dos grãos, coloca a Somar.

PREVISÃO
Para essa semana, segundo a Somar, uma nova frente fria deverá chegar à região sudeste entre quinta (31) e sexta-feira (01/06), trazendo chuvas a todas as regiões cafeeiras de São Paulo e Minas Gerais, em especial a região da Mogiana Paulista e Sul de Minas Gerais. E, com isso, as atividades de colheita e secagem dos grãos será mais uma vez interrompida. Contudo, essas chuvas serão de curta duração, já que no sábado o tempo volta a abrir. E, depois das chuvas, vem o frio. Uma massa de ar polar irá derrubar as temperaturas, mas ainda não há previsão de ocorrência de formação de geadas, até porque essa massa de ar é de fraca intensidade, conclui a Somar.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *