Semana do Café acontece em cenário favorável

Imprimir

Num momento de dólar favorável à exportação do café e sendo Minas Gerais o maior Estado produtor do grão do país, com 50% da produção nacional, começou nesta quinta a Semana Internacional do Café, no Expominas, em Belo Horizonte. Mas para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais ( Faemg) – uma das entidades patrocinadoras – Roberto Simões, o evento é uma forma de congregar toda a cadeia produtiva do café desde produtor até o consumidor final. “E tudo converge para um café de qualidade. Melhorar os produtos mineiros e brasileiros. Produzir mais café gourmet, orgânicos, cereja lavada. Ter denominação de origem, fazendo com que o produtor seja melhor remunerado. É isso que a Faemg apoia”, disse Simões.

Além disso, o dirigente da Faemg contou que a sociedade aprendeu a tomar café de qualidade o que exige produtos bons. “E aqui ensina também como preparar um bom produto. É um evento completo, que movimenta gente e negócios e teremos ainda o encontro de compras”, detalhou.

No ano passado, o evento movimentou R$ 30 milhões em negócios, segundo Simões. Neste ano, a expectativa é que passem pelo Expominas 12 mil visitantes e sejam gerados R$25 milhões em negócios.

Importância. O presidente da Faemg explicou que, para Minas Gerais, o café representa a segunda renda do Estado, sendo ultrapassado somente pelo minério de ferro. “É um produto de extrema importância econômica. Gostamos do café, nascemos e vivemos com ele”, disse.

A Semana Internacional do Café termina neste sábado. Além da Faemg, tem a promoção do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Café Editora e governo de Minas Gerais.

Fonte: O Tempo (Helenice Laguardia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *