Sem sinais de aumento de oferta, preços batem recorde

Imprimir

As altas dos preços do café arábica continuam sendo sustentadas pelo cenário que oferta muito baixa do produto a nível mundial, enquanto a demanda segue aquecida. Diante disso, as cotações começaram a semana registrando valorizações tanto nos mercados futuros como no físico.

Na bolsa de Nova York o vencimento março/11 teve valorização de 670 pontos, fechando a 258,65 centavos de dólar por libra-peso. Os contratos para maio/11 terminaram o pregão a 261,71 centavos de dólar por libra-peso, com alta de 675 pontos.

Os valores registrados em NY ontem são os maiores em 13 anos. A semana começa com preços batendo recorde em função dos baixíssimos estoques mundias de café. O diretor-executivo da Organização Internacional do Café (OIC), José Sette, disse que os estoques nos países exportadores são de aproximadamente 13 milhões de sacas, os menores desde o início do levantamento da entidade, segundo informações da Bloomberg. Analistas consideram o mercado promissor, já que não existem sinais de aumento na oferta.

Gráfico 1. Contrato café, ICE Futures U.S.

A BM&FBovespa acompanhou o mercado internacional e fechou em alta. O vencimento março/11 fechou cotado a US$ 335,25, com valorização de US$ 0,20. O contrato setembro/11, o segundo de maior liquidez, fechou a US$ 322,85/saca, com alta de US$ 7,75/saca, com 6.907 contratos em aberto.

No período de um mês, o contrato março/11 acumula valorização de 13,68%.

Na bolsa de Londres o preço do robusta para entrega em março/11 subiu 1,31%, fechando a US$ 2.245/ton. O vencimento maio/11 registrou valorização de 1,46%, sendo cotado a US$ 2.288/tonelada.

Tabela 1. Comparativos das principais Bolsas de café

Dólar

O dólar (PTAX) fechou praticamente estável, com leve alta de 0,01%, sendo cotado à R$ 1,6673 nesta segunda-feira (14).

Mercado interno

No mercado interno a saca de 60 quilos do café arábica foi cotada a R$ 497,76, com valorização de R$ 8,02, segundo o indicador Cepea/Esalq, o maior valor já registrado na história do indicador. No mês, a variação acumula alta de R$ 36,86/saca.

Através do gráfico abaixo nota-se a firmeza do mercado e a tendência de alta dos preços da saca de café principalmente a partir de meados do início de fevereiro. O cenário não tem se modificado e não há expectativa de grandes mudanças no curto e médio prazo, visto que a quantidade de café disponível no mercado é muito baixa, principalmente em relação aos cafés de melhores qualidades.

Vai faltar café para o consumidor no Brasil?

Mesmo com as altas, os negócios continuam lentos frente a não disponibilidade do produto para comercialização.

Como está o mercado na sua região? Utilize o formulário para troca de informações sobre o mercado de café, informando preços e o que está acontecendo no mercado de sua região.

Gráfico 2. Indicador Cepea/Esalq – arábica posto SP

Tabela 2. Principais Indicadores e cotação do Dólar

Fonte: CafePoint

15/02/2011 – Sem sinais de aumento de oferta, preços batem recorde

15/02/2011 – Café: Saca do arábica tipo 6 valoriza mais de R$ 75,00 neste ano

15/02/2011 – Mercado Físico apresenta preços firmes seguindo ganhos em Nova York nesta Segunda-Feira

15/02/2011 – Café e arte. Será que combina?

15/02/2011 – Futuros dos arábicas abrem positivos em Nova Iorque

15/02/2011 – Borra de café é matéria-prima para produção de biodiesel

15/02/2011 – Diante dos menores estoques em 40 anos, café fecha em alta na NYBOT nesta segunda-feira

15/02/2011 – Inmet prevê chuva na maior parte do país

15/02/2011 – Preço do café para consumo sobe entre 2 a 7,5% em Portugal

Todas as notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *