Rede Social do Café criada pela Ufla é fonte de consulta no mundo todo

Imprimir

As redes sociais estão por toda parte e também já chegaram ao campo. Pesquisadores da Universidade Federal de Lavras (MG) criaram a Rede Social do Café, que se tornou um dos principais canais de informação do setor cafeeiro na internet.

A Rede Social do Café foi criada em 2006 a princípio como uma comunidade. Hoje, tem 4,3 mil integrantes no mundo todo e já teve 5,5 milhões de acessos. A ferramenta une produtores e pesquisadores, além de consumidores.

Renato Farhat Brito cresceu na cafeicultura. Ele é dono de uma fazenda em Campos Gerais (MG) com 650 hectares de café. Hoje ele sabe que com um simples toque no celular pode garantir uma boa safra. Há quatro dias da florada do café, ele estava em dúvida se adubava ou não. "Pela rede social eu descobri uma teoria que diz que a pulverização prejudica essa florada", contou ele.

No setor de cafeicultura da Universidade Federal de Lavras, professores, pesquisadores e alunos ajudam a alimentar a rede social com informações sobre todo o sistema agroindustrial do café. Dentro da universidade também é gravado um programa semanal só para a rede, com as principais notícias do café.

Mais informações em www.redesocialdocafe.com.br

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *