Projeto da UFLA orienta consumidores de café através de projeto educacional

Imprimir

No domingo (22/3) foi realizada a primeira edição do Café Solidário, Programa de Conscientização ao Consumo de Cafés Especiais, com degustação na Praça Dr. Augusto Silva, em Lavras. A iniciativa é do Núcleo de Estudos em Pós-colheita do Café (Pós-Café) e do Núcleo de Estudos em Qualidade, Industrialização e Consumo de Café (QI Café), ambos vinculados à Universidade Federal de Lavras (UFLA), com o apoio da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec). O projeto conta com a orientação dos professores Flávio Meira Borém e Rosemary Gualberto Fonseca Alvarenga Pereira.

O projeto tem a programação para 15 edições, sempre aos domingos, com a degustação de um café diferente e um tema para discussão. Em sua primeira edição, as pessoas foram convidadas a experimentar um café tradicional e compará-lo com o sabor de um café com qualidade diferenciada.

O objetivo é justamente levar aos consumidores informações sobre o mercado de cafés especiais: como são produzidos, quais as diferenças entre eles, seus benefícios e, assim, transmitir à população a ideia e a importância de consumir produtos de melhor qualidade, tanto para o paladar quanto para a saúde.

Para a professora Rosemary, o objetivo é mostrar os diferentes tipos de café e os benefícios de cada um, apresentando também para o público a relação custo-benefício do café especial. “Muitas vezes o consumidor assusta com o preço, mas vale muito a pena o consumo do café especial”, destaca a professora, lembrando que os benefícios extrapolam o prazer sensorial, incluindo benefícios à saúde. As informações incluem as doses corretas de consumo diário de café.

Projeto enfatiza as diferenças entre o café tradicional e o café especial

Mestranda em Ciência dos Alimentos e membro do QiCafé, Maísa Mancini Matioli de Sousa reforça a importância de conscientizar a população sobre o consumo de cafés de qualidade. “Muita gente não sabe que o café extra-forte, por exemplo, é um café queimado, feito para render mais”, considerou, comentando que no domingo foram apresentadas informações sobre diferentes pontos de torra. “Apesar da chuva, o público se mostrou receptivo e interessado. Quem participou falou que voltará nas próximas edições”.

Conhecer para apreciar

Na praça, em ambiente informal, todas as informações são transmitidas aos participantes por meio de uma conversa técnica, durante degustação da bebida. Os organizadores do projeto acreditam que a transmissão do conhecimento técnico unido às percepções sensoriais no momento da degustação, torna mais fácil a assimilação e o entendimento do conceito de um café especial.

Após o consumo das bebidas, o consumidor é questionado sobre o seu custo, ou seja, quanto ele acredita que vale aquele café degustado. Neste momento, o participante terá a oportunidade de realizar voluntariamente uma doação, no valor que julgar adequado.

O projeto não possui fins lucrativos, qualquer valor arrecadado acima do custo operacional será revertido para programas sociais de melhoria da qualidade do café servido em instituições de apoio a pessoas carentes de Lavras.

No próximo domingo, 29 de março, será realizada mais uma etapa do projeto, na praça Dr. Augusto Silva, a partir das 9 horas.

Informações: (35) 3829-1596 ou (35) 9226-5190

Fonte: Ascom UFLA (Cibele Aguiar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *