Produção mundial de café atingirá 158 milhões de sacas

Imprimir
A Organização Internacional do Café (OIC) apresentou um relatório sobre o mercado de café, junho 2018, em que afirma que a produção mundial de café do ano safra 2017/2018 atingirá um volume equivalente a 158,56 milhões de sacas, uma redução de 0,3% em relação ao período anterior. Com isso, estima-se uma queda de 6,6% na produção de cafés arábica, os quais deverão colher um volume de 97,16 milhões de sacas.  Já o robusta, houve um aumento em torno de 11,5%, pois esse tipo de café produzirá 61,40 milhões de sacas de 60 kg nesse ano.

Em relação à produção total dos Cafés do Brasil, nesta safra, a qual está estimada em 58,04 milhões de sacas, o que equivale a 36,6% da mundial, verifica-se que o café arábica brasileiro corresponde a 45,6% e os robustas a 22,3%, se comparados exclusivamente com esses mesmos tipos de café em nível mundial.

Com base nos números da safra global citados, se comparados com o mesmo período anterior, constata-se que a produção deverá aumentar em quase todas as regiões produtoras do planeta. Assim, estão previstos aumentos de 5,3% nos países produtores da África, continente que atingirá um volume total de 17,63 milhões. Também haverá aumento de 7,9% na produção dos países da Ásia & Oceania, cuja safra foi estimada em 48,44 milhões.  7% de aumento no México & América Central, região que produzirá algo como 21,92 milhões de sacas de 60kg. De outro lado, nas regiões cafeeiras da América do Sul, haverá uma redução média de 8,2% na produção, o que implicará colher aproximadamente 70,57 milhões de sacas de 60kg.

Para a OIC, embora no mês de maio de 2018 as exportações de café ‘Suaves Colombianos’ tenham aumentado 11,6%, ao totalizar 1,08 milhão de sacas, esse aumento não compensou a queda das exportações de ‘Outros Suaves’ e dos ‘Naturais Brasileiros’, segundo esses parâmetros de classificação dos cafés adotados pela Organização. Nesse caso, as exportações de Outros Suaves diminuíram 15,5%, cujo volume foi de 2,46 milhões de sacas, e os de Naturais Brasileiros diminuíram 27,9% – com 2,08 milhões. Com essa performance, o total exportado no período de outubro de 2017 a maio de 2018 foi 0,5% inferior ao exportado no mesmo período anterior.

O relatório está disponível na íntegra no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. O ano cafeeiro da OIC (Coffee year) em nível global compreende o período de outubro a setembro.

As informações são da Embrapa Café / Extraído do site CaféPoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *