Produção de café da Colômbia deve bater recorde de 14,7 mi de sacas, diz USDA

Imprimir
Como resultado de renovação no plantio e condições climáticas favoráveis, a produção colombiana de café atingiu níveis históricos de 14,6 milhões de sacas de 60 kg na temporada de 2016/17. Se as condições climáticas continuarem favoráveis, estima-se que a safra de 2017/18 pode atingir 14,7 milhões de sacas, ligeiro avanço de 0,68% na variação anual, de acordo com análise do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O relatório atual, divulgado na segunda-feira, revisou em 100 mil sacas as expectativas para as colheitas dos ciclos de 2016/17 e 2017/18, totalmente compostas por grãos do tipo arábica.

“A produção de café na Colômbia está em níveis recordes, não vistos desde o início dos anos 90, dado o alto programa de replantio bem-sucedido com variedades resistentes à praga da ferrugem do café e boas condições climáticas”, destaca o documento. A estratégia de recuperação das plantações, reduziu a idade média dos cafezais de 15 para 7 anos, colaborando para melhora da produtividade.

A Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia (Fedecafe) estima que a produtividade média do grão aumentou para 18,2 sacas por hectare, 32% acima da última década, de 13,8 sacas por hectare.

Paralelamente, a expectativa do órgão é que as exportações atinjam 13,6 milhões de sacas em 2017/18. O número ficou quase inalterado ante o desempenho de 2016/17, estimado em 13,5 milhões de sacas.

Os Estados Unidos são o principal destino dos embarques do grão colombiano, respondendo por 44% do volume exportado. Na sequência estão a União Europeia (25%), Japão (10%) e Canadá (7%). De acordo com o USDA, a comercialização externa da Colômbia passou a crescer em 2013, quando as lavouras iniciaram um processo de recuperação.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *