Presidente da Epamig anuncia criação de Parque Tecnológico do Café em Três Pontas

Imprimir

 O presidente da EPAMIG, Baldonedo Arthur Napoleão, discursa na abertura da EXPOCAFÉ 2010

O presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), Baldonedo Arthur Napoleão, anunciou quarta-feira (16.06), durante a abertura da EXPOCAFÉ 2010, a criação do Parque Tecnológico do Café, dentro da Fazenda Experimental de Três Pontas.

O projeto, orçado em R$1,5 milhão, prevê a construção de uma estrutura permanente para abrigar a EXPOCAFÉ, com a construção de um pavilhão tecnológico, pavilhão de eventos, praça de alimentação e estrutura de água, luz e sanitários. "E para a implementação desse projeto, pedimos ajuda aos deputados federais e estaduais, ao secretário da Seapa, ao governador Anastasia e também aos municípios para que esse recurso financeiro seja viabilizado", discursou Baldonedo, que, logo em seguida, já teve respostas positivas do governador Antônio Anastasia e do secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana.

"A Seapa apóia integralmente a criação desse Parque Tecnológico", adiantou o secretário, acrescentando que o café é uma máquina de divisas para Minas. "Por isso buscamos viabilizar essa atividade para o produtor mineiro. Nós fizemos isso com o leite. Estamos reconstruindo o Instituto de Laticínios Cândido Tostes, da EPAMIG. Quero dizer que estamos com essas ações, consolidando em Minas o conhecimento", completou.

A abertura da EXPOCAFÉ 2010 contou com a presença de representantes do setor cafeeiro de várias partes do país, e do governador Antônio Anastasia, que anunciou o envio de projeto de lei à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que autoriza o Estado refinanciar mutuários do crédito rural cujos contratos integram os ativos do governo estadual. "Estamos apresentando, hoje, um projeto de lei importante, que melhora as condições de antigos débitos do movimento da cafeicultura com bancos do Estado. Coisas antigas e que estavam criando dificuldades para os produtores. É sempre bom lembrar que a política oficial do café é de responsabilidade do governo federal. O que o Estado pode fazer é um grande esforço pelo processo de certificação, melhoria da qualidade da produção – assistência técnica; transferência de tecnologia e o centro de excelência em café – como estamos realizando", afirmou.

O governador também participou do lançamento do livro "Café arábica: do plantio à colheita", que reúne as informações geradas por 35 anos de pesquisas da área de cafeicultura da EPAMIG, organizadas pelos pesquisadores Paulo Rebelles e Rodrigo Luz, que presenteou os integrantes da mesa com um exemplar da publicação.

A prefeita de Três Pontas, Luciana Ferreira Mendonça, entregou uma placa de honra ao mérito ao professor Nilson Antônio Salvador, da Universidade Federal de Lavras (Ufla), que foi o idealizador da EXPOCAFÉ. Segundo ela, a homenagem registra "o trabalha à frente da equipe que transformou a feira no maior evento de transferência de tecnologia cafeeira, em 12 edições anteriores".

Também participaram da cerimônia o secretário de Agricultura, Gilman Viana Rodrigues; o reitor em exercício da Ufla, Elias Tadeu Fialho, além de lideranças políticas representativas do setor. 

Fonte: Ascom Epamig

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *