Preços futuros do café robusta devem estender ganhos nos próximos meses, diz Rabobank

Imprimir

O rally nos preços futuros do café robusta deve continuar nos próximos meses, disse o Rabobank, que também alimentou as chances de aumento nos prêmios dos grãos arábica de alta qualidade, após abandonar as ideias de um excedente na produção mundial em sua estimativa mais recente.

Em outubro do ano passado, o banco estimou que a produção mundial de café excedesse o consumo em 3,7 milhões de sacas de 60 kg na temporada 2016/17. No entanto, sua previsão mais recente aponta para um déficit global de 700 mil sacas na produção.

Essa revisão leva em conta uma queda nas previsões de produção para o café arábica e robusta, em parte, devido às expectativas de menor colheita no Brasil verificadas pelo banco durante um tour por fazendas do país.

Entretanto, embora o Rabobank esteja menos pessimista em relação às previsões de produção do café arábica, aumentando em 800 mil sacas sua estimativa do mês passado de colheita, para 40 milhões de sacas, o banco alertou que os reflexos da seca podem durar até a safra 2017/18.

Fundamentos favoráveis
"Depois de um janeiro úmido, as chuvas voltaram a ficar escassas nas áreas de produção de robusta no Brasil em fevereiro e março, reduzindo qualquer expectativa de recuperação e limitando o potencial para a próxima safra (2017)", disse o analista do Rabobank, Carlos Mera.

"A safra de robusta baixa no Brasil, junto com a menor colheita na Indonésia, deve criar um mercado apertado nos próximos nove meses".

Isso causaria uma eminente nova valorização nos futuros de Londres, que para os contratos comercializados para julho/16 aumentaram mais de 11% em relação à baixa do final de fevereiro, após cair em mais de 2% na quarta-feira (13).

"Os preços do robusta deverão continuar aumentando um pouco nos próximos meses", disse Mera.

"Os fundamentos estão, particularmente, apoiadores para os preços do robusta", e poderão atrair maior suporte se a seca nas áreas de produção de café do Vietnã, maior produtor da variedade, não aliviar nas próximas duas a cinco semanas.

O Rabobank disse ainda que prevê uma colheita de 28,6 milhões de sacas considerando que as "chuvas retornarão em breve".

Arábicas especiais
O banco também está otimista em relação aos prêmios dos cafés arábica especiais também, apontando o crescimento da demanda dos Estados Unidos por grãos gourmet, onde eles tiveram um crescimento anual de 13,2% nas vendas totais de café de outubro a dezembro.

O padrão de consumo "aponta para um crescimento de longo prazo na demanda por cafés especiais", disse Mera, acrescentando que esse apetite não foi correspondido pelo lado da produção, com os valores por grãos de alta qualidade muito baixos para impulsionar a produção.

"O alto diferencial do café arábica fino chegou para ficar e se tornará o novo normal em um futuro previsível".

Fonte: Agrimoney

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *