Palestra debate desafios e soluções à cafeicultura de montanha

Imprimir

A cafeicultura de montanha, praticada com o café arábica, o mais produzido no mundo, é responsável por 78% da produção cafeeira mundial. A partir desse fato, os “Desafios e soluções para a cafeicultura de montanha” serão discutidos na palestra do engenheiro agrônomo João Carlos Neves Romero, consultor reconhecido no país por sua atuação nesse tema. A palestra está na programação do VII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, que acontecerá de 22 a 25 de agosto, em Araxá (MG), e reunirá num só lugar os principais nomes e discussões sobre cafeicultura e pesquisa.

Segundo Romero, o objetivo da palestra será mostrar para os participantes a importância do café de montanha, visto que a grande maioria da produção de arábica do mundo vem dessa localização. No Brasil, a cafeicultura de montanha é praticada com destaque em Minas Gerais e Espírito Santo. De acordo com o consultor, 42% da área brasileira de café está na montanha. Além disso, o palestrante pretende falar sobre os desafios desse segmento, discutindo o reconhecimento da qualidade do produto, preço ao produtor e valorização do cafeicultor e do seu trabalho.

Ao abordar os desafios, a palestra também pretende colocar em discussão as soluções para esses aspectos. Para Romero, o caminho está nas tecnologias para a área, investimentos e recursos, passando por ações de marketing para o setor. Com tudo isso, os resultados podem gerar benefícios não só para a cultura, como também para os municípios e estados produtores e para o país.

A palestra sobre cafeicultura de montanha será no dia 24 de agosto, e, entre os assuntos que permearão a discussão, João Romero ainda cita a importância de ações para reter o homem no campo com dignidade e renda, discussões sobre pesquisas desenvolvidas voltadas para as vantagens do café produzido na montanha, com menor utilização de água, menor demanda energética, baixa emissão de carbono e sustentável sob todos os aspectos.

O VII Simpósio de Pesquisa dos Cafés continua com as inscrições abertas. Este ano, o evento, realizado pelo Consórcio Pesquisa Café, é organizado pelas entidades consorciadas Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Universidade Federal de Lavras (Ufla) e Universidade Federal de Viçosa (UFV), com co-organização da Embrapa Café. Para inscrição e mais informações, acesse a página do Simpósio na internet.

Fonte: Área de Comunicação & Negócios da Embrapa Café 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *