Oferta global deve permanecer forte após queda nos preços, avalia OIC

Imprimir
O mercado global de café deve permanecer com bons níveis de estoques nos próximos meses, com as exportações totais na primeira metade da temporada 2016/17 crescendo 4,8%, atingindo 60 milhões de sacas, de acordo com a Organização Internacional do Café (OIC).

O crescimento nas exportações é guiado principalmente por elevações nos embarques da categorias arábica “outros suaves” e na recuperação do robusta após queda forte na produção e exportação no mesmo período do ano passado.

O crescimento na exportação fortaleceu os estoques globais, derrubando o indicador de preço composto da OIC em 2,7%, para 130,39 centavos em abril, comparado com março, disse a OIC.

A queda forte nos preços no final de abril foi resultado principalmente de movimento de hedge por parte de fundos, liquidando posições compradas após meses de compras.

Embora traders tenham sido incapazes de explicarem a queda nos preços na época – que caíram 11% no caso do arábica no período de uma semana – “exportações muito elevadas e estoques crescendo” permitiram aos mercados mais do que esquecerem as preocupações com um aperto na oferta global, de acordo com relatório da OIC.

O preço do arábica caiu mais dramaticamente que o do robusta no final de abril, mas o preço dos dois tipos de café caiu em média 3% na relação com o mês anterior.

As perspectivas para a oferta em 2017/18 são cada vez mais positivas, disse a OIC, adicionado que preocupações iniciais sobre geada no Brasil e falta de chuvas no Vietnã se aliviaram. Com informações da Dow Jones.

 

Fonte: Agência SAFRAS (Por Fábio Rübenich) via Revista Cafeicultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *