Mercado Físico registra preços mais altos na sexta-feira seguindo Nova York

Imprimir

Mercado interno de café com preços mais fortes nas principais regiões produtoras. Cafés de melhor qualidade avançam mais do que as bebidas mais fracas. A firmeza do mercado é sustentada pela alta do arábica em NY, porém, com volume de negócios levemente abaixo do esperado diante do nível de valorização dos principais referenciais externos. Parte dos agentes esteve de fora do mercado ou aguardando maiores ganhos esperados para o início da próxima semana, ou antecipando viagens do feriado prolongado.

No Sul de Minas durante amanhã venda da Cocatrel para Marubeni de 2.168 sacas de bebida dura, com 18% a R$ 253. Porém, com o desenvolver do dia, compradores disposto a pagar somente até R$ 355 enquanto que vendedores pediam R$ 360 pra cafés melhores.

Além disso, venda CPR ao redor de R$ 324 para café tipo 6 enquanto que tipo 6/7 oscilava ao redor de R$ 335 para entrega em setembro/11. Já CPR para café padrão BM&F, com ofertas a R$ 357 para dezembro/10, com poucos vendedores nessa faixa de preço, vista a proximidade com os preços do mercado físico.

No Cerrado mineiro, durante o dia compradores dispostos a pagar ao máximo de R$ 355 para café bebida dura com 15%, e R$ 340 para café com 20%.

Zona da Mata preços mais altos. Bebida dura com 20% a partir de R$ 323 enquanto que com 15% a partir de 325.

Em Barreiras, bebida dura também com preços elevados. Bebida dura a R$ 330.

No Paraná mercado estável com cotações ainda ao redor de R$ 315 e R$ 320 para café bebida dura com 20%.

No Espírito Santo preços mais altos com a elevação dos ganhos em Londres. Alguns vendedores seguram oferta aguardando maiores ganhos. Conillon 7 aR$ 178 e Conillon 13 up entre R$ 195 eR$ 200.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *