Média diária de exportações de manufaturados e semi cai

Imprimir

A média diária das exportações registrou queda nas três categorias de produto (manufaturados, semimanufaturados e básicos) nas duas primeiras semanas de junho, que contou com apenas cinco dias úteis. No geral, as vendas apresentaram retração de 11,2% no mês, até o dia 10, passando de US$ 1,128 bilhão para US$ 1,002 bilhão no período, conforme números divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No caso dos manufaturados, o recuo foi de 19,3% no período na comparação com a média diária de junho de 2011, já que o saldo passou de US$ 428 milhões para US$ 345,4 milhões no período. Os principais itens que influenciaram no resultado foram automóveis, veículos de carga, açúcar refinado, suco de laranja, etanol e tratores.

Já o conjunto de produtos básicos mostrou diminuição de 6,1% na mesma base de comparação, passando de US$ 521,4 milhões para US$ 489,5 milhões. O resultado negativo foi impactado, principalmente, por petróleo, farelo de soja, milho em grão, café em grão e carne de frango.

Na categoria de itens semimanufaturados, o recuo foi de 4,4%, passando de US$ 157,1 milhões para US$ 150 milhões. Os principais produtos deste grupo que apresentaram retração foram açúcar em bruto, ferro-liga, semimanufaturados de ferro/aço, ouro em forma semimanufaturada e óleo de soja em bruto.

Em relação a maio de 2012, a média diária das exportações caiu 5% (de US$ 1,055 bilhão para US$ 1,002 bilhão), devido à retração em produtos básicos (-9,1%, de US$ 538,6 milhões para US$ 489,5 milhões) e manufaturados (-2,8%, de US$ 355,4 milhões para US$ 345,4 milhões). Já as exportações de semimanufaturados cresceram 10,5%, passando de US$ 135,9 milhões para US$ 150,1 milhões no período. Importações Nas importações, a média diária até a segunda semana de junho, de US$ 1,067 bilhão, ficou 16,4% acima da média do mesmo mês de 2011 (US$ 917,1 milhões).

O resultado também ficou 15,9% acima do visto em maio deste ano (US$ 921 milhões). No comparativo com junho de 2011, aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (+87,2%), aeronaves e partes (+36,6%), siderúrgicos (+11,2%), equipamentos mecânicos (+6,5%) e plásticos e obras (+5,3%). Em relação a maio, houve aumento, principalmente, nos seguintes produtos: combustíveis e lubrificantes (+79,9%), adubos e fertilizantes (+43,3%), siderúrgicos (+13,3%) e veículos automóveis e partes (+6,7%).

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *