Leilões de café da Conab de 11/8 têm negócios com 75% do volume total ofertado

Imprimir
A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) colocou à venda nessa quinta-feira (11) 66,4 mil sacas de 60 kg de café arábica através de leilões nas modalidades viva-voz, cartela e mista. Do volume total ofertado pela autarquia nos avisos 118/2016, 119/2016 e 120/2016, 75% foi arrematado. Os preços de venda do grão, dependendo do lote, variaram entre R$ 426,60 e R$ 481,75 a saca.

No aviso 118/2016, realizado às 9h, foram negociadas todas as 11,49 mil sacas ofertadas de café arábica da safra 2009/2010. Com a venda, o governo arrecadou R$ 4,69 milhões. Os lotes estão no armazém da Conab em Uberlândia (MG).

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 118/2016 da Conab na íntegra aqui

No aviso 119/2016, também foram vendidas todas as 15,01 mil sacas ofertadas de café arábica da safra 2009/2010, que estão estocadas em Bauru (SP). A venda totalizou R$ 6,27 milhões para a Companhia.

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 119/2016 da Conab na íntegra aqui

Já no aviso 120/2016, foram arrematadas 59,44% (23,72 mil sacas) do total de 39,9 mil sacas ofertadas pela Conab, com receita de R$ 9,76 milhões. Esses lotes de café arábica estão nos armazéns da Companhia em Campos Altos (MG), Conceição do Rio Verde (MG) e Rolândia (PR).

Leia o aviso com o resultado oficial da venda Nº 120/2016 da Conab na íntegra aqui

Os participantes desse leilão têm até dia 18 de agosto para realizar o pagamento dos lotes e posteriormente fazer a retirada do produto, com base nas disposições de cada aviso. Podem participar dos leilões da Conab todos os cadastrados na Bolsa de mercadorias por meio da qual pretendem realizar a operação e os membros devem ter situação regular no Sistema de Registro e Controle de Inadimplentes da Companhia (SIRCOI).

As vendas realizadas pela Conab nesta quinta-feira fazem parte de uma iniciativa do governo brasileiro de vender 50% dos estoques brasileiros, totalizando pouco mais de 1,3 milhão de sacas, em leilões quinzenais no decorrer dos próximos meses a fim de reduzir as preocupações com oferta e os altos preços no mercado motivados pela seca.

Fonte: Notícias Agrícolas (Por Jhonatas Simião)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *