Jovens são capacitados em Bovinocultura de Leite, Cafeicultura e Olericultura

Imprimir
Quatro turmas do programa Jovem no Campo, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas), começaram neste mês em Acaiaca e Durandé. Ainda estão previstos mais seis grupos nesses municípios e em Manhuaçu, Martins Soares e Sem-Peixe. Dentro da área de abrangência da Regional do Senar em Viçosa, cerca de 200 jovens serão capacitados até o fim do ano nas áreas de Bovinocultura de Leite, Cafeicultura e Olericultura.

O objetivo é oferecer ao jovem a visão empreendedora do agronegócio e contribuir para a inserção dele no mercado de trabalho, além de estimular a sucessão familiar. Dividido em módulos, o programa os permite conhecer habilidades e competências necessárias para que possam crescer profissionalmente.

As áreas de atuação são selecionadas considerando as especificidades de cada município. No caso de Durandé e Manhuaçu, as turmas irão trabalhar com foco na Cafeicultura, principal atividade econômica na região. O programa será dividido em módulos: motivacional, adubação, poda, colheita e preparo do café, classificação e degustação e empreendedorismo.

O programa é voltado para jovens com idade entre 15 e 24 anos incompletos, que já tenham concluído ou estejam regularmente matriculados no ensino fundamental, médio ou no Programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de ter vínculo e afinidade com o meio rural.

Para a gerente do Senar Minas em Viçosa, este programa aproxima o jovem do campo e o conscientiza sobre a importância do empreendimento no campo. “O programa incentiva os jovens a aprenderem um ofício e mostra que o meio rural tem um futuro a lhes oferecer. Destaca que o sustento pode ser fruto da continuidade do trabalho no campo e o afasta dos caminhos que os desviam desse trabalho sério e da valorização da família”, explicou.

De acordo com o mobilizador do Sindicato de Produtores Rurais de Manhumirim, Rudson Curcio, a previsão de término das primeiras turmas de Durandé é para dezembro. Nestes grupos de jovens, o Senar conta com a parceria da Prefeitura, da Escola Estadual Quinca Franco, do CRAS, do Sicoob, e do projeto Eco Águas. O primeiro módulo foi ministrado pelo instrutor José Heleno Húngaro.

Em Acaiaca, os alunos da Escola da Família Agrícola (EFA) serão beneficiados com duas vertentes: Bovinocultura de Leite e Olericultura. O programa voltado para a Bovinocultura de Leite compreende os módulos de casqueamento, inseminação, manejo e alimentação, qualidade do leite e de empreendedorismo. Já as etapas da turma de Olericultura são de cultivo tradicional e orgânico, pós-colheita e comercialização, Manejo Integrado de Pragas e Doenças (MIP&D) e empreendedorismo.

Cronograma

Em julho, será a vez de jovens de Sem-Peixe serem capacitados para atuar no setor de Bovinocultura de Leite e novas turmas de Cafeicultura começarem em Durandé e Martins Soares.

Já em agosto, o Senar Minas qualifica adolescentes e jovens de Manhuaçu, outro município com vocação cafeeira.

O programa conta com a parceria dos Sindicatos de Produtores Rurais de Dom Silvério, Manhuaçu, Manhumirim e Ponte Nova.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Regional Viçosa (Por Nathalie Guimarães)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *