Informe Agropecuário destaca tecnologias para cafés da espécie Canéfora

Imprimir
A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) lança a edição do Informe Agropecuário “Cafés Conilon e Robusta: potencialidades e desafios”, com o objetivo de divulgar informações e tecnologias sobre Coffea canephora. A espécie tem-se destacado nos mercados nacional e internacional por ser a principal matéria-prima dos cafés solúveis e pela crescente participação nos blends com café Arábica.

Com maior tolerância à seca e a temperaturas elevadas, além de alta produtividade, o café Canéfora apresenta-se como opção de diversificação para os produtores. Abordando um tema inédito entre as publicações da EPAMIG, a edição, que marca os 45 anos do Informe Agropecuário, apresenta o cenário no Brasil e no exterior e as ações de pesquisa e desenvolvimento que estão sendo realizadas para esta cultura em níveis estadual e nacional.

Vietnã, Brasil e Indonésia são os maiores produtores mundiais de canéfora. A produção anual média brasileira, predominantemente de café Conilon, é de 11 milhões de sacas. Os principais estados produtores são Espírito Santo, Rondônia, Bahia e Minas Gerais. O cultivo em Minas Gerais está localizado, principalmente, na região do Rio Doce, seguido pela Zona da Mata, Vales do Jequitinhonha e Mucuri e Norte.

O Informe Agropecuário “Cafés Conilon e Robusta: potencialidades e desafios” teve a coordenação dos pesquisadores Waldênia de Melo Moura e Fábio Daniel Tancredi. A edição foi a primeira produzida no sistema de teletrabalho, adotado pela EPAMIG em função da pandemia do Coronavírus.

Mais informações:
EPAMIG- Divisão de Negócios Tecnológicos
e-mail: publicacao@epamig.br
Páginas: 124
Preço: R$15,00

Fonte: Epamig

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *