Exportações via cooperativas crescem 4,22% entre janeiro a junho

Imprimir

As exportações realizadas via cooperativas cresceram 4,22% entre janeiro a junho deste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior, totalizando um montante de US$ 2,79 bilhões. As informações foram divulgadas pelo Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No mesmo período de 2014 o montante exportado foi de US$ 2,68 bilhões.  Tendo como sua principal fonte de exportação os produtos agropecuários, as cooperativas representaram 6,4% do total exportado pelo setor no período.Os números divulgados pelo MDIC são das operações de exportação realizadas diretamente pelas cooperativas.

Entre as unidades da federação que mais se destacaram nos seis primeiros meses do ano estão o Paranã com 33,6% das operações de exportações, com US$ 940,8 milhões, seguido por São Paulo que exportou US$ 596,9 milhões, equivalente a 21,3% do total.

Parceiros comerciais

No primeiro semestre, os produtos das cooperativas foram absorvidos, principalmente, pelos mercados da China, Alemanha, Estados Unidos, Emirados Árabes e Japão.

Do total exportado para a China, 69% com US$ 528,7 milhões correspondem a soja, mesmo triturada, seguido por carne de frango (congelada, fresca ou refrigerada incluindo miúdos) com 22,9%. Os alemães importaram do Brasil US$ 224,2 milhões no primeiro semestre deste ano. Deste total, 47,3% foram farelo de soja e 43,3% café (cru em grão).

O volume de produtos de cooperativas exportado no período para os Estados Unidos correspondeu a US$ 219,1 milhões. Os dois principais itens foram café (cru em grão), com 65%, e o etanol, com 32,3% de participação.

O total importado pelos Emirados Árabes foi de US$ 194,7 milhões nos seis primeiros meses deste ano. O açúcar refinado ocupa a primeira colocação na lista de produtos mais adquiridos, com 79% do valor global. A segunda posição do ranking ficou com a carne de frango (congelada, fresca ou refrigerada incluindo miúdos), com 19,2%.

O principal produto importado do Brasil pelo Japão foi a carne de frango (congelada, fresca ou refrigerada incluindo miúdos), 52,1% do total de US$ 130 milhões foram deste item. O café foi o segundo produto mais procurado pelo Japão, responsável por 41,4%.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *