Exportação de café já é 37% maior que a de 2010, no Espírito Santo

Imprimir

Mesmo antes do fim de 2011, o Espírito Santo exportou mais sacas de café do que todo o volume do último ano, segundo o Centro do Comércio de Café de Vitória (CCCV). O Porto de Vitória atingiu a marca de cerca de 5 milhões de sacas, o que resulta numa receita de mais de US$ 870 milhões de dólares. De acordo com o CCCV, o valor é 37% superior ao montante de 2010.

No mês de outubro, o complexo portuário de Vitória enviou para o exterior mais de 325 mil sacas de café arábica, 215 mil de conilon e 15 mil de café solúvel. A receita gerada no mês foi superior a US$ 109 milhões. A exportação do café capixaba cresceu 19% em relação a outubro do ano passado, enquanto as vendas do Brasil caíram cerca de 11% no mesmo período.

Outro recorde alcançado pelo estado foi na exportação do café conilon. De acordo com o presidente do CCCV, Luiz Polese, o tipo é o carro-chefe da produção cafeeira no Espírito Santo. "Ele é plantado em áreas abaixo de 400 metros de altitude, característica do relevo capixaba. Produzimos 65,2% do conilon nacional, mas a exportação era pequena. Em 2010, colhemos 7,35 milhões de sacas e exportamos pouco mais de um milhão. Com a conscientização do produtor de café conilon sobre a qualidade de sua produção, a melhoria do grão despertou o interesse nacional e internacional pelo nosso café, aumentando a exportação em mais de 100% em relação a 2010", destacou.

Ainda de acordo com Polese, bons resultados são obtidos mesmo com as limitações estruturais do Porto de Vitória. "O canal de acesso não permite a entrada de navios maiores e parte do nosso café sai daqui para ser exportado pelos portos de Santos e do Rio de Janeiro. Acreditamos que as obras em curso, de dragagem da baía de Vitória e de ampliação da infra-estrutura portuária darão melhores condições para que o setor reforce a posição do Estado de segundo maior exportador de café do país”, ressaltou.

Devido à boa fase da espécie do grão no Estado, Polese afirma que tudo indica que este ano ficará marcado pelo maior volume de conilon já exportado e um dos maiores valores em dólares movimentados da história do Espírito Santo.

As empresas capixabas exportam para 45 países dos cinco continentes e o desempenho do Espírito Santo na cafeicultura nacional contrasta com o tamanho de seu território. “Representando apenas 0,5% do território nacional, o Espírito Santo é o segundo maior produtor e segundo maior exportador de café do Brasil", finalizou Polese.

Fonte: G1 ES

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *