Epamig prepara sementes de café de alta qualidade para comercialização

Imprimir
A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) iniciou o preparo de sementes qualificadas de café para comercialização no ano de 2020.

As sementes oferecidas são de alta qualidade fisiológica e atendem as exigências da legislação vigente. As características destes materiais contribuem para a obtenção de mudas e plantas mais sadias e produtivas.

A disponibilização acontece, especialmente, no período de colheita, a partir do mês de maio. A comercialização é feita pelos Campos Experimentais de Machado, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas, no Sul de Minas, e em Patrocínio, no Alto Paranaíba. As cultivares ofertadas estão cadastradas no Registro Nacional de Cultivares (RNC). A quantidade e as variedades ofertadas podem variar entre as unidades.

No Campo Experimental de Três Pontas estarão disponíveis seis cultivares da Epamig, MGS Aranãs, MGS Paraíso 2, Paraíso MG 419-1, Topázio MG1190, Catiguá MG 2 e MG 3, além de seis do Instituto Agronômico de Campinas (Catuaí Vermelho IAC 144 e IAC 99, Catuaí Amarelo IAC 62, Mundo Novo IAC 379/19 e IAC 376/4 e Acaiá IAC 474/19) e uma da Fundação Procafé Catucaí amarelo 2 SL.

“É provável que tenhamos mais algumas disponíveis, mas essas são as mais procuradas. A produção será de aproximadamente 4 mil kg”, informa a engenheira agrônoma Vanessa Castro Figueiredo. A assessora técnica destaca que, conforme as recomendações do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “a disponibilização de sementes com alta qualidade permite aos agricultores usufruir de toda a potencialidade produtiva das novas cultivares desenvolvidas pelo melhoramento genético”.

Sementes de café para comercialização devem apresentar uma percentagem mínima de germinação de 70%, ausência de insetos vivos e 98% de pureza. Vanessa explica que existem diferenças entre o preparo dos grãos destinados para a produção de sementes e aqueles usados para a bebida.

Os pedidos podem ser feitos nas próprias unidades. Em função do Covid-19, os contatos devem ser feitos, preferencialmente, por e-mail. (Com informações da Epamig)

Fonte: Diário do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *