Encontro de Produtoras da COOXUPÉ apresenta novas propostas

Imprimir

A COOXUPÉ, maior cooperativa de café do mundo, acompanhando as mudanças do setor, entre elas o crescimento da atuação feminina no campo, reuniu nesta segunda-feira, 26 de março, na sede em Guaxupé, sul de Minas Gerais, 191 cooperadas – todas mulheres e à frente de produções de café – para um Encontro de Produtoras. O evento trouxe palestras técnicas, análise de mercado e oportunidades de negócio.

No ano passado, as produtoras ligadas à cooperativa – elas representam cerca de 10% do número de cooperados – entregaram mais de 230 mil sacas do produto – aproximadamente 7% do volume total de café recebido pela COOXUPÉ -, movimentando R$ 4,16 milhões. Para a conselheira Administrativa da cooperativa e produtora de café, Maria Liney Costa Fleury, a atuação feminina no campo traz um equilíbrio para os negócios. “Com sutileza, a mulher se posiciona neste mercado trazendo eficiência e profissionalismo para uma produção cada vez mais sustentável. Sabemos o que nos custa colocar cada saca de café na pilha e é com paixão e otimismo que levamos e ampliamos o nosso negócio. Temos orgulho de ser produtoras de café”, avalia.

Economia – previsão de 3,7% de crescimento
Com uma palestra didática e coloquial, a economista do Bradesco Ellen Regina Steter trouxe para as produtoras um cenário futuro da economia. Ellen explicou às cooperadas as oscilações do mercado, crise europeia e encaixou as expectativas do setor cafeeiro para 2012, com base na previsão de crescimento na economia brasileira de 3,7%, em relação à 2011. “Nosso objetivo foi transmitir o cenário macroeconômico para as produtoras e auxiliá-las na tomada de decisão para os próximos meses”.

Dia a dia da lavoura
O uso corretos da EPI (Equipamento de Proteção Individual), adequação das propriedades rurais com fossas sépticas e limpeza das fazendas, além dos locais adequados para guardar produtos fitossanitários, foram temas de uma palestra ministrada por agrônomas e técnicas da cooperativa. Para Denise Andreia de Oliveira, engenheira agrônoma da região de Alpinópolis, o treinamento é um importante aliado das cooperadas. “Tivemos uma participação intensa do público, porque são questões importantes e que fazem parte do trabalho no campo. Nosso objetivo foi promover a conscientização sustentável das cooperadas e mostrar que a COOXUPÉ está à disposição para eventuais dúvidas”, conta.

O direito da mulher no campo
Uma das presenças marcantes do Encontro de Produtoras realizado pela COOXUPÉ foi de Josiane Cotrim, da Aliança Internacional das Mulheres (IWCA), que pretende alavancar o trabalho feminino no setor, da produção do grão até a xícara. “Depois do Petróleo, o café é a segunda maior commodity do mundo. Com a Aliança, pretendemos fortalecer o trabalho da mulher que atua na lavoura no Brasil e no exterior, mostrando as diversas possibilidades deste mercado”.

Para Cotrim, as mulheres devem atuar junto aos homens, trazendo novas oportunidades para o negócio. “Sozinhas não somos ninguém. Temos um importante produto nas mãos com possibilidades diversas de gerar economia e, a Aliança, pretende fortalecer isso, trazendo novas ideias para as produtoras”.

Sobre a COOXUPÉ
A COOXUPÉ nasceu em 1932, com a fundação de uma Cooperativa de Crédito Agrícola, transformada em 1957 em Cooperativa de Cafeicultores. Em 2012, completará 80 anos de cooperativismo e 55 anos em atividades de recebimento, processamento e comercialização de café.

Atualmente conta com cerca de 12.000 cooperados e 1900 colaboradores, recebendo café produzido em mais de 200 municípios localizados nas regiões Sul de Minas, Alto Paranaíba (Cerrado Mineiro) e Vale do Rio Pardo, no estado de São Paulo.

Fonte: Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *