Embrapa Rondônia promove Dia de Campo de Café no dia 30 de maio

Imprimir

A Embrapa Rondônia irá realizar o Dia de Campo de Café no dia 30 de maio, no Campo Experimental da Embrapa Rondônia em Ouro Preto do Oeste, a partir das 7h30. As inscrições serão no local, antes do evento. O dia de campo abordará o manejo, a colheita e a pós-colheita do café, com foco na qualidade.

Um dos destaques do evento será a demonstração de máquinas para a colheita semi-mecanizada do café Canephora que vêm sendo testadas pela Embrapa Rondônia em parceria com as Indústrias Colombo-MIAC. “Um dos principais gargalos enfrentados pelos cafeicultores do estado é a falta de mão-de-obra, que limita o desenvolvimento da produção, tanto em quantidade como em qualidade. E, com o intuito de minimizar este problema, estamos avaliando o desempenho e a viabilidade da colheita semi-mecanizada do café Canephora em Rondônia”, explica o pesquisador da Embrapa Rondônia, Enrique Alves.

O dia de campo terá seis estações, que serão conduzidas por pesquisadores da Embrapa Rondônia e demais parceiros, como a Universidade Federal de Viçosa (UFV), a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e a Conilon Brasil. Confira os detalhes de cada estação:

Estação 1 – Conilon BRS OURO PRETO – primeira cultivar de café da Embrapa no Brasil e é recomendada para Rondônia, uma vez que é adaptada ao clima e ao solo da região. No Dia de Campo serão demonstradas as características agronômicas dos quinze clones que compõe a variedade em produção.

Estação 2 – Condução da Lavoura – Serão demonstradas em campo as técnicas de poda e condução da lavoura, visando o sistema preconizado como poda programada do conilon. Além disso, será discutido o manejo da poda como ferramenta que permitirá a colheita do café de forma semi-mecanizada.

Estação 3 – Colheita – Serão abordadas temas como: ponto ideal de colheita, tempo entre colheita e processamento dos frutos e o seu efeito sobre a qualidade de bebida. Também será realizada uma demonstração de maquinas de colheita semi-mecanizada.

Estacao 4 – Despolpamento – Será demonstrado o processo com os equipamentos e seu funcionamento. Assim como os benefícios dessa tecnologia sobre o tempo e o custo de secagem e qualidade de bebida do café.

Estação 5 – Secagem – Será apresentada a estrutura mínima necessária para a produção de café de qualidade e as boas praticas deste processo. Também serão apresentadas as diferentes alternativas de tecnologias que podem ser utilizadas pelo pequeno produtor.

Estação 6 – Mercado para Conilon de qualidade – Perspectivas de novos mercados emergentes para o café conilon, suas implicações e como isso afetará a realidade do produtor. Aspectos relevantes e politicas públicas que possam inserir Rondônia nesse novo contexto econômico e social.

Treinamento em colheita e pós-colheita do café

Antes do dia de campo, nos dias 28 e 29 de maio, será realizado também no Campo Experimental da Embrapa em Ouro Preto do Oeste o Treinamento em colheita e pós-colheita do café, voltado para técnicos e profissionais da cadeia produtiva do café. Nele serão abordados temas como Produção Integrada do Café; desafios e perspectivas da cafeicultura no estado; qualidade do café; classificação do café; tecnologia de colheita e pós-colheita; mercado do café canéfora; despolpamento e secagem; construção do silo secador; e terreiro secador com cobertura móvel.

O treinamento é realizado pela Embrapa Rondônia e Embrapa Café e conta com apoio do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Conilon Brasil e Emater Rondônia.

Fonte: Rondônia Dinâmica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *