Em Santos, Museu do Café preserva a história do ouro negro no Brasil

Imprimir

Um dos principais pontos turísticos de Santos, o Museu do Café foi criado em 1998 com o objetivo de preservar e divulgar a relação entre o café e o Brasil. Entre objetos e documentos que forma seu acervo é possível perceber como a evolução da cafeicultura e o desenvolvimento político, econômico e cultural do país estão intimamente ligados. Uma relação que começou em meados do século XVIII e que se mantém forte até hoje.

Instalado no edifício da antiga Bolsa Oficial do Café (de 1922), o Museu do Café tem entre seus principais destaques telas e painéis de Benedito Calixto e o Salão do Pregão — composto por uma mesa principal e setenta cadeiras –, onde eram realizadas as negociações que determinavam as cotações diárias das sacas de café na época. Os pregões foram realizados no edifício da Bolsa Oficial de Café até a década de 1950, quando os negócios foram transferidos para São Paulo.

A estreita relação entre a cafeicultura e o desenvolvimento do Brasil está registrada na exposição de longa duração "A trajetória do café no Brasil". Dividida em três módulos – O café e o trabalho, café e novas rotas e Santos e o porto – a mostra permite ao visitante uma verdadeira viagem ao tempo. O Museu do Café também realiza regularmente exposições temporárias que contemplam épocas e aspectos pontuais da história do café no Brasil.

Em suas instalações, o Museu do Café ainda possui um Centro de Informações e Documentação – que conta em seu acervo com diversas publicações e documentos a história do café. Os visitantes também podem conhecer o Centro de Preparação de Café, que disponibiliza cursos relacionados ao conhecimento e ao preparo da bebida.

O Museu também é referência na comercialização do produto por meio de sua cafeteria, que possui em seu cardápio diversas opções de bebidas que têm o café como principal ingrediente. Além disso, conta com grande variedade de grãos, produzidos em diferentes regiões do Brasil, à disposição dos visitantes para apreciar na hora ou levar para casa. Atualmente a Cafeteria do Museu trabalha com os cafés Cerrado de Minas, Sul de Minas, Alta Mogiana, Chapadão do Ferro, Blend da Cafeteria, Orgânico, Vale da Grama e Jacu Bird Coffee. Este último é o café mais caro e raro do Brasil, obtido com os grãos expelidos pelo pássaro Jacú, que se alimenta dos frutos do café.

O Museu do Café fica na rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 5. Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 8h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h.

Fonte: Rede Social do Café via Jornal Cruzeiro do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *