El Niño esse ano pode tornar alimentos mais caros, especialmente o café

Imprimir

Os preços do café, chocolate, açúcar e outros produtos provavelmente aumentarão nesse ano com o advento do fenômeno climático, El Niño, que tem consequências globais, alertaram os cientistas. A previsão é de que os preços de alguns alimentos poderão até dobrar.

Durante o El Niño, as águas do Oceano Pacífico Equatorial se tornam anormalmente quentes, enquanto os ventos alísios diminuem, alterando os padrões climáticos em todo o mundo. Chuvas fortes e enchentes no sul dos Estados Unidos e partes da América Latina, junto com secas na Austrália e na Ásia, estão entre suas repercussões.

Nesse ano, o El Niño poderá ser de moderado a forte, previram os cientistas. Enquanto produtores de arroz do sul da Filipinas e produtores de soja da Índia torcem por mais chuvas em uma estação de monções que parece que será relativamente seca, o sul dos Estados Unidos já está tendo fortes chuvas, com muita chuva no Texas.

O preço do café poderá aumentar em 107%, enquanto o da soja poderá elevar em 37%, reportou a Times, apesar de outras previsões que falem de aumento médio nesses alimentos de 5% a 10% durante o El Niño. Banana, cana de açúcar e cacau também poderão ser afetados.

“A maioria dos El Niños historicamente teve impactos globais nos preços dos alimentos”, disse o pesquisador do clima da Universidade de Reading, Nick Klingaman. Se o fenômeno for forte nesse ano, “poderia prejudicar os mercados globais de alimentos”.

O Serviço Nacional de Clima que emitiu o aconselhamento sobre o El Niño em março disse que o fenômeno tinha 90% de probabilidade de durar até o verão de 2015 e de 80% de continuar até o final do ano. Em 2009, o El Niño levou a uma seca devastadora na Índia e destruiu a produção agrícola na Ásia, levando a um aumento nos preços dos alimentos.

Fonte: Canal do Produtor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *