Educampo será levado a produtores de Boa Esperança e Varginha

Imprimir
Um grupo de aproximadamente 60 agricultores acompanharam no dia 5 de dezembro, o lançamento do projeto Educampo, no Sindicato Rural de Boa Esperança. O encontro foi a primeira mobilização para a implantação do Educampo naquele município. O projeto será desenvolvido nos próximos meses, em parceria com o Sebrae e com o apoio da Minasul. No próximo dia 12, o mesmo encontro acontecerá em Varginha, no auditório da Minasul, às 18 horas. Da mesma forma que em Boa Esperança, a proposta é apresentar a plataforma do projeto, explicar como funciona e a importância do engajamento de todos os envolvidos para o resultado esperado.

O Educampo é um projeto de apoio aos agricultores, que já existe há 22 anos e agora está sendo apresentado para estes municípios. De acordo com o consultor de Agronegócio do Sebrae, Breno Augusto Assis Mendonça, nestas duas décadas, o Educampo já atendeu a 514 propriedades rurais, sendo 166 delas na região do Sul de Minas. Das 110 fazendas atendidas, 54 também estão no Sul de Minas. Entre os municípios, algumas localidades bem próximas como Alfenas, Cabo Verde, Campestre, Guaxupé, Nepomuceno, Piumhi, Santa Rita do Sapucaí, São Gonçalo do Sapucaí, São Roque de Minas e outras.

O projeto prima por disponibilizar a inteligência essencial para o desenvolvimento individual e coletivo do agronegócio. A plataforma criada pelo Sebrae gera a inteligência considerada essencial para construir capacidades e criar oportunidades para o desenvolvimento individual e coletivo do agronegócio. “O objetivo é auxiliar os produtores com estratégias de gerência e tecnologia para a obtenção de mais produtividade”, explica.

Projeto objetiva melhorar a renda

Conforme o engenheiro agrônomo da cooperativa, Adriano Rabelo de Rezende, o produtor que consegue planejar melhor os seus custos tem mais condições de obter lucro. “As lavouras são muito diferentes e os custos e o lucro também. Dentro de uma mesma propriedade podem ter duas, três lavouras e cada uma com a sua realidade de custo / produção. O produtor precisa conhecer a realidade de cada uma em profundidade para ter uma planilha real. Isso facilita muito uma decisão de venda em mercado futuro, por exemplo, pois ele saberá o quanto está lucrando”, ressalta.

As orientações em questão ajudam a traçar estratégias, projeções, cenários e análises integradas que apoiam o planejamento e as decisões dos produtores e da cadeia produtiva, proporcionando eficiência e evolução. “Teremos consultorias individuais apoiadas por ferramentas gerenciais exclusivas. Capacitações que ampliam a experiência da gestão e troca de conhecimento e networking entre produtores e consultores”, informa o consultor. De acordo com ele, os produtores rurais mineiros estão se adaptando a novas formas de gerenciar suas propriedades e lucrando com mais.

Todos os especialistas envolvidos são selecionados e treinados pela metodologia Educampo e estão aptos a fazer uma coordenação compartilhada com empresas e cooperativas parceiras. “Eles atuam oferecendo consultoria gerencial e tecnológica aos agricultores, com o intuito de melhorar a performance econômica e financeira dos produtores”.

O grupo inicial montado em Boa Esperança foi muito bem avaliado pelos consultores. “Nos pareceu realmente interessado, estava muito atento as explicações de como tudo funcionará. Todos muito motivados. Penso que faremos um ótimo trabalho no ano que vem. Estamos com boa esperança”, disse.

Fonte: Ascom Minasul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *