Diferencial de preço entre café arábica e robusta diminui

Imprimir

Com os preços do café arábica em queda e as cotações do robusta na direção inversa, o diferencial de valor entre as duas variedades – normalmente, favorável ao arábica, de melhor qualidade – registrou uma queda expressiva no último mês.

De acordo com o Valor Data, o spread entre o arábica e o robusta encolheu 14,8% no período, levando-se em consideração os preços praticados nos contratos de segunda posição nos mercados futuros de Nova York e Londres, respectivamente.

No fechamento de ontem, o grão arábica estava 96,56 centavos de dólar por libra-peso mais caro que o robusta, diferença que era de US$ 1,1334 um mês antes.

O estreitamento entre os dois mercados reflete a retração das vendas por parte dos produtores vietnamitas de robusta e, na contramão, o aumento das vendas de café arábica do Brasil, em antecipação a uma colheita que promete ser recorde.

Mas este movimento tende a perder força, segundo relatório divulgado pelo Morgan Stanley. Hussein Allidina, pesquisador-chefe de commodities da instituição, acredita que a tendência à convergência deve desacelerar nos próximos meses, à medida que a queda nos preços do arábica estimular a demanda pela variedade e os riscos climáticos à produção do Brasil e da Colômbia se intensificarem no inverno.

Na outra ponta, os produtores vietnamitas devem aumentar suas vendas, pressionando para baixo as cotações do robusta. No próximo mês, também começa a entrar no mercado internacional a colheita de robusta da Indonésia, outro fator de pressão sobre os preços internacionais da variedade. Desse modo, o diferencial entre os dois tipos de café poderia crescer novamente, com o arábica ficando relativamente mais caro que o robusta.

Gil Barabach, analista da Safras & Mercado, explica que, além da postura menos resistente do produtor do Vietnã, a demanda já não é mais tão ativa, principalmente em função da chegada da primavera no Hemisfério Norte, período em que o consumo de café diminui.

Ontem, os contratos de arábica com vencimento em julho subiram 845 pontos, a US$ 1,8985 a libra-peso, no mercado nova-iorquino. Já na bolsa de Londres, os contratos de robusta de mesma posição tiveram valorização de US$ 42, cotados a US$ 2.051 a tonelada.

Carine Ferreira, com Bloomberg

Fonte: Valor Econômico
Extraido do CNC

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *