Convênio pretende elevar produtividade e qualidade do café baiano

Imprimir

Elevar a produtividade e aumentar a qualidade do café produzido na Bahia são os principais objetivos do convênio que será assinado pela Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária da Bahia (Seagri), Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e a Associação de Produtores de Café da Bahia (Assocafé). O convênio é resultado do Termo de Cooperação Técnica assinado há menos de dois meses, visando desenvolver a cafeicultura familiar. A informação foi prestada pelo secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, ao abrir oficialmente o 6º Encontro Nacional do Café, que foi realizado em Vitória da Conquista (BA).

Salles explicou que, de acordo com o Diagnóstico da Cadeia Produtiva do Café, realizado através da Assocafé, o Estado possui cerca de 22 mil produtores, dos quais 92,6% são pequenos agricultores, com menos de 10 hectares, e 6,8% com menos de 100 hectares. Os demais, 0,6% são grandes produtores, com mais de 100 hectares, responsáveis por 46% da produção, com produtividade de 33 sacas/hectare, enquanto os pequenos produzem em média 13 sacas por hectare.

"É essa realidade que queremos mudar através do convênio que está sendo finalizado e será assinado em breve", disse Salles, acrescentando que "também a questão da qualidade do café produzido pelos pequenos agricultores tem que ser priorizada, porque poderá permitir que o cafeicultor venda seu produto por valores significativamente maiores".

O convênio refere-se à reestruturação da cadeia do café, prevendo, nos próximos quatro anos, recursos para tratos culturais, equipamentos de pós-colheita, assistência técnica específica e organização de cooperativas nas regiões produtoras.

Nos últimos dois anos o governo baiano vem consolidando ações focadas na cafeicultura. No ano passado foi elaborado o diagnóstico da cafeicultura, para identificar onde e como atuar, considerando que cada região tem as suas dificuldades. A partir dos dados levantados, a Câmara Setorial do Café desenvolveu um planejamento estratégico para os próximos 20 anos.

Encontro nacional

Promovido pela Associação dos Produtores de Café da Bahia (Assocafé), e coordenado pelo engenheiro agrônomo e consultor Gianno Brito, Valéria Vidigal, e o corretor de café José Carlos Novaes, o 6º Encontro Nacional do Café, realizado entre os dias 8 e 10 de maio de 2012, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, teve como tema principal o Manejo Racional do Café.

Palestrantes renomados, empresários e produtores discutiram o planejamento da cafeicultura com mais segurança, novos investimentos, e cuidados com a lavoura até a comercialização do produto. Os novos rumos da cafeicultura, demandas e a sustentabilidade econômica e social do café também foram temas debatidos.

Para o secretário Eduardo Salles, o evento é um dos principais fóruns de discussão da cafeicultura. Ele elogiou a programação, destacando a Clínica Tecnológica, ministrada pelo professor Juarez de Souza e Silva, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), sobre a pós-colheita do café.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *