Concurso avalia qualidade do café de Pacaembu e região

Imprimir

Com a finalidade de classi­ficar a qualidade dos melhores cafés da região, foi realizado, recentemente, o 2° Concur­so de Qualidade de Café de Pacaembu e Região, com a safra 2013/ 2014. A ideia foi divulgar a qualidade dos ca­fés regionais, incentivando os cafeicultores a produzirem um produto diferenciado, por meio de práticas sustentáveis.

O concurso teve sua festa de premiação aos vencedores no Salão São José de Pacaem­bu e contou com a presença de representantes do poder Exe­cutivo e Legislativo de Paca­embu e de outras autoridades e representantes da agricul­tura da região, bem como do gerente do Escritório Regional do Sebrae-SP de Presidente Prudente, Eduardo Noronha Viana.

O concurso ocorreu nas áreas de abrangência entre Parapuã e Panorama e é sepa­rado em duas categorias: Na­tural e Micro Lote (provenien­tes de propriedades com no máximo 15 hectares), ambos preparados via seca.

Os vencedores da catego­ria 1 Seca Natural foram: João Martins Fernandes, de Ada­mantina; em segundo lugar, Hélio Ponsoni, morador de Irapuru; Augusto Aparecido Nardão, em terceiro lugar, produtor de Pacaembu; em quarto lugar Gilberto Na­gano de Irapuru e em quin­to lugar Dorival Golbiati, Adamantina.

Já na categoria 2 Micro Lote, o vencedor foi Wlade­mir Dias Bruno de Pacame­bu; em segundo lugar ficou Osvaldo Orioli de Mariápolis, em terceira colocação Osmar Lourencetti, morador de Pa­caembu; Wilson Marquez de Osvaldo Cruz, e em quinto lugar Augusto Aparecido Nar­dão, também de Pacaembu.

Os três primeiros ganha­dores de cada categoria ga­nharam prêmio em dinheiro. Os primeiros colocados de cada categoria levaram R$ 1.000,00; os segundos recebe­ram R$ 700,00 e os terceiros R$ 500,00. Até o quinto colo­cado ganharam o certificado de participação.

De acordo com a gestora do projeto, Kate Cidrão, exis­te o mito de que a região não produz café de boa qualidade devido às condições não tão favoráveis de solo e clima. O evento prova que com tecno­logia e manejo adequado o re­sultado é muito satisfatório, o que fez com que os produtores alcançassem pontuações de cafés especiais no concurso, mesmo com o excesso de chu­va que ocorreu na época da colheita que prejudica a qua­lidade da bebida.

Este concurso está creden­ciado junto à Câmara Seto­rial do Café, cujas provas são realizadas por profissionais habilitados junto aos órgãos competentes e foram audita­das por seus representantes, presentes no evento.

Os lotes foram avaliados seguindo a Instrução Norma­tiva nº 8, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abas­tecimento – MAPA, concilia­da com a avaliação sensorial do Programa de Qualidade do Café – PQC, da Associa­ção Brasileira da Indústria do Café – ABIC e a SAA-28, de 01/06/2007, atribuindo-se uma pontuação de 0 a 10 a cada lote inscrito.

O concurso foi uma reali­zação da Aprup (Associação dos Produtores Rurais de Pa­caembu) e conta com apoio, principalmente, do Sebrae-SP e CAMDA (Cooperativa Agrͭcola Mista).

Fonte: Portal Regional – São Paulo/SP via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *