Conab divulga 10º Levantamento dos Estoques Privados de Café

Imprimir

Sem alarde, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou o 10º Levantamento dos Estoques Privados de Café.

O volume total apurado em 31 de março deste ano foi de 13.938.275 de sacas de café. Trata-se de resultado quase 66% superior ao verificado em 2012, quando o estoque levantado na mesma data de referência foi de 8.414.615 de sacas. A liderança no estoque armazenado ao final de março deste ano ficou com os Estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Paraná. O café do tipo arábica continua predominante no estoque privado nacional, correspondendo a 89% do total do café do estoque privado.

O arábica somou 12,366 milhões de sacas e o conilon, 1,572 milhão de sacas. Segundo destaca a Conab, esse trabalho teve por meta "quantificar o estoque de passagem da safra 2012/2013, ou seja, a quantidade de café em estoque no dia 31/03/2013, data que antecede a entrada da nova safra 2013/2014 (mudança de safra)". Em Minas Gerais foi apurado um estoque de 8,315 milhões de sacas, sendo 8,300 milhões de arábica.

Os estoques obtidos neste estado correspondentes ao café arábica representaram mais de 59% do total do estoque brasileiro levantado. Ainda em sacas, agregando arábica e conilon, apurou-se em Minas Gerais o quantitativo de 44.793 mil sacas nas indústrias (solúveis, torrefação e moagem); 1,237 milhão em exportadores; 4,891 milhões em cooperativas e 2,141 milhões em outros segmentos.

Em São Paulo, Espírito Santo e Paraná apurou-se um estoque total de 5,077 milhões de sacas, sendo 3,643 milhão de arábica (72% do total). Separadamente, por Estado, foram 3,613 milhões de sacas em São Paulo; 1,055 milhão de sacas no Espírito Santo e 408,5 mil no Paraná. "Os números obtidos nesses Estados, conjuntamente, indicaram boa participação dentro do estoque privado brasileiro, representando 36% do total", cita o trabalho da Conab.

O levantamento de estoques privados de café é realizado pela Conab desde 2004. "Em comparação com as diferenças verificadas em anos mais recentes, em 2011 e 2012 as variações do estoque foram pequenas, enquanto 2013 o volume de estoque cresceu 65% com relação ao levantamento de 2012", destaca o trabalho.

Segundo a Conab, o trabalho apresentado "vem ao encontro das necessidades de informações dos órgãos governamentais, da cadeia produtiva do café e também dos diversos segmentos da sociedade interessada em conhecer a oferta do produto no país e sua distribuição espacial no território brasileiro". A companhia ressalta, ainda, que "cumprindo com o compromisso do sigilo e confidencialidade dos dados individuais, este relatório torna público apenas os valores agregados, obtidos a partir das respostas enviadas a esta Companhia".

A pesquisa teve abrangência nacional e a periodicidade de realização é anual, tendo como referência o dia 31 de março. A pesquisa é realizada por meio do envio de questionários, através de correspondência tradicional, pelos Correios, ou por endereço eletrônico. Para a realização deste mais recente levantamento, a Conab encaminhou 1.143 boletins e, desse total, 711 retornaram à Conab e foram validados.

O governo vai lançar nos próximos dias o Edital de venda de OPÇÕES DE CAFÉ
Segundo informações o preço será de:

Tipo 6 – Bebida dura – R$ 343,00
Tipo 6/7 – Bebida dura – R$ 331,50
Tipo 7 – BEBIDA RIO – R$ 275,60

Fonte: Revista Cafeicultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *