CNC solicita comprometimento do setor sobre estoques privados

Imprimir
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) iniciou o envio das senhas de acesso a produtores, indústrias e armazenadores de café do Brasil para ingressarem no Sistema de Pesquisa de Estoques Privados (Sipesp), com o objetivo de apurar o volume do produto armazenado em 31 de março. O período para o preenchimento das informações se estende do dia 1º a 26 de abril.

O presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, comenta a importância desses atores da cadeia produtiva se comprometerem a acessar ao Sipesp e responderem o questionário. “A pesquisa dos estoques privados de café, que abrange todas as regiões produtoras do Brasil, é parte relevante para a formulação de políticas públicas à cafeicultura, as quais servirão para fomentar a cadeia produtiva e garantir regularidade no abastecimento”, destaca.
De acordo com ele, o CNC solicitou o engajamento das cooperativas cafeeiras para informarem seus volumes armazenados ao fim de março e espera que os demais segmentos também participem, pois a entidade entende que, com o conhecimento dos estoques físicos de passagem e a previsão de safra oficial, é possível mitigar as especulações de mercado.
“Saber com a máxima precisão nossos estoques é importante também quando pensamos na estatística. É crucial que todos os agentes armazenadores se comprometam para que tenhamos a maior transparência possível e possamos desenvolver políticas que garantam renda ao agronegócio café, principalmente aos produtores, que formam o pilar de sustentação da nossa cadeia”, explica.
A Conab adota postura semelhante, pedindo que todos os armazenadores de café no país preencham a pesquisa, incluindo as indústrias. “Aqueles que não possuem cadastro no Sipesp ou não receberam as senhas de acesso, podem baixar o formulário `Boletim de Levantamento de Estoque – Café 2020´“, comunica a estatal. Com as informações preenchidas, o documento deverá ser enviado ao e-mail estoque-privado@conab.gov.br, respeitando a data limite de 26 de abril.
O presidente do CNC recorda que as informações deverão ter como base o volume dos estoques de café no dia 31 de março deste ano. “É importante que, mesmo aqueles que não possuíam volumes armazenados na data, respondam ao questionário, o que dará uma maior exatidão na compilação do dado”, conclui Brasileiro.
Fonte: Assessoria de Comunicação CNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *