CNA: preço do café ainda não reagiu, apesar do clima adverso

Imprimir

As atuais cotações do café estão aquém do esperado pelos produtores. "Há uma expectativa de queda na produção, mas os preços ainda não aumentaram como o aguardado", afirmou Breno Mesquita, presidente da Comissão de Cafeicultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e também diretor da Comissão de Cafeicultura da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg).

Hoje, no Estado, a cotação média da saca de 60 kg está entre R$ 400 e R$ 430. Mesquita, que participou nesta segunda-feira, (08/6), do lançamento da Semana Internacional do Café 2015, na sede da Faemg, explicou que a seca do fim do ano passado e janeiro deste ano prejudicou a produtividade, como já se pode observar em áreas com colheita iniciada, como sul e Zona da Mata de Minas e Espírito Santo. Segundo ele, com base nas previsões da Fundação Procafé, o Brasil terá uma safra de 40 milhões a 43 milhões de sacas.
saiba mais

Minas deve produzir entre 20 milhões e 21,5 milhões de sacas. "O País teria potencial para produzir tranquilamente entre 46 milhões e 48 milhões de sacas, mas a seca castigou", declarou. O dirigente comentou, ainda, que estará nesta terça-feira, (09/6), em Brasília (DF) para pressionar para que os recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) cheguem mais rápido ao produtor. "Mais importante do que se o dinheiro vai dar ou não é o tempo para que ele chegue na mão do produtor. É importante (os recursos) para o produtor administrar a safra de uma maneira que possa comercializar acima do custo de produção", disse.

Para este ano, o orçamento do Funcafé é de R$ 4,136 bilhões distribuídos em linhas de crédito para financiamentos de apoio ao setor. Já sobre o preço mínimo da commodity, Mesquita observou que o governo prometeu revisar o valor, em breve. Além disso, há a intenção de agregar instituições, como a Universidade Federal de Lavras (UFLV), de Viçosa e a Embrapa, para ajudar no desenvolvimento de uma metodologia de cálculo de custo de produção.

Exportações
As exportações de café de Minas Gerais recuaram 5,64% em volume nos quatro primeiros meses do ano ante o mesmo período do ano passado, mas aumentaram 22,2% em receita na mesma base de comparação. Os dados são da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de Minas Gerais (Seapa), com base em informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Para o secretário de Agricultura do Estado, João Cruz Reis Filho, o produtor está retendo a produção na esperança de melhores preços.

Semana Internacional do Café
A Semana Internacional do Café será realizada entre 24 e 26 de setembro, em Belo Horizonte. Segundo organizadores do evento, um volume de negócios de R$ 25 milhões deverá ser movimentado. O valor é o mesmo do ano passado, mas a edição deste ano tem um dia a menos. Em 2014, 12 mil pessoas visitaram a feira e a expectativa para este ano é de 10 mil visitantes. Os organizadores preveem 120 empresas expositoras, com mais de 150 marcas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *