CMN deve deliberar sobre financiamento do Funcafé até semana que vem

Imprimir

O Conselho Monetário Nacional (CMN) deve se reunir extraordinariamente até a próxima semana para aprovar os votos que liberam os recursos para linhas de financiamento do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), disse hoje (17), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Antônio Andrade.

Segundo o titular da pasta, os recursos vão ajudar a tirar dez milhões de sacas de café do mercado, com estocagem. “Vai ajudar bastante [a aprovação do Funcafé], vai enxugar o mercado, os preços vão aquecer e voltar ao normal. Vamos ter esse dinheiro muito em breve”, disse. A linha de financiamento tem orçamento estimado em R$ 3,180 bilhões. O setor aguarda a definição da divisão do montante.

O diretor executivo da Organização Internacional do Café, Robério Oliveira Silva, elogiou a política de governo de sustentação do preço do café. “Sem sustentabilidade econômica, o produtor não vai ter condições para ter sustentabilidade ambiental. Há volatilidade muito grande de preço. Temos que criar condições para ajudar produtores a encontrar preços justos e remunerativo para o café”, opinou.

O presidente executivo do Conselho Nacional do Café, Silas Andrade, avalia que a liberação da linha de financiamento vai gerar menos “especulação em relação aos recursos”. “Se tivermos política ordenada, vamos sim, recuperar os preços no Brasil, com certeza. O governo está ciente desses valores, esperamos a apreciação do voto para que haja menos especulações aos recursos disponibilizados para safra do café”, comentou.

As autoridades participaram da abertura das comemorações dos 50 anos da Organização Internacional do Café (OIC), que ocorre durante todo o dia, no Instituto Rio Branco, em Brasília. Os debates avaliam as cinco décadas de atuação da entidade, seus atuais desafios e temas relevantes da cafeicultura brasileira, como a agregação de valor do café nacional e opções de financiamento da produção.

Atualmente, o Brasil é o primeiro produtor e exportador mundial de café e segundo consumidor mundial. Entre os dias 9 e 13 de setembro, Belo Horizonte será sede da rodada de reuniões e a celebração do cinquentenário da OIC, no qual vão participar chefes de estado de outros países produtores e consumidores de café, além dos representantes da cadeia produtiva do produto.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *