Certificação e Indicação Geográfica serão temas de debates durante a Semana Internacional do Café

Imprimir

A Semana Internacional do Café será o maior evento que o sistema agroindustrial do café brasileiro já sediou desde a entrada do café no país em 1727. O local escolhido para abrigar um encontro deste porte não poderia ser outro, do que a capital do maior estado produtor de café do Brasil: Belo Horizonte. A semana acontecerá entre os dias de setembro no Expominas e contará inúmeras atividades e reuniões paralelas.

Um dos destaques da semana será 50ª Reunião Ordinária da OIC – Organização Internacional do Café, que comemora em terras brasileiras seu jubileu de ouro. A OIC é o principal organismo intergovernamental do setor no mundo e durante a reunião centenas de delegados de 70 países estarão na capital mineira para debater os rumos do mercado de café. Outro destaque, não menos importante é realização do 8º Espaço Café Brasil em terras mineiras. Grande evento anual do setor cafeeiro, o Espaço Café Brasil realizou todas as suas outras edições na cidade de São Paulo e neste ano migrou para Minas para juntar forças à Semana Internacional.

Dentre as inúmeras iniciativas e ações que estarão acontecendo paralelamente durante o Espaço Café Brasil destacam-se dois encontros sobre temas de estrema relevância para o setor cafeeiro: a Certificação de Cafés Sustentáveis e a Indicação Geográfica. Ambos os encontros então sendo articulados por Sérgio Parreiras Pereira, Pesquisador Científico do Instituto Agronômico (IAC/APTA) e mediador da Rede Social do Café (www.redesocialdocafe.com.br).

A Certificação de Café Sustentáveis será debatida durante o “Encontro de Certificadoras, Cafeicultores e interessados” com a presença de representantes dos principais programas de certificação e verificação em andamento na cafeicultura nacional. Cada programa terá 15 minutos para apresentação e posteriormente será realizado um debate entre os participantes e o público presente.

A Indicação Geográfica será debatida durante o encontro de mesmo nome e contará com a apresentação das três regiões cafeeiras que possuem prerrogativa de utilização da Indicação de Procedência: Cerrado Mineiro; Mantiqueira de Minas e Norte Pioneiro do Paraná. Serão 30 minutos de apresentação para cada região e mais 1h30min de debates com o publico participante, entre eles representantes de outras regiões que vem trabalhando nessa questão da Indicação Geográfica.

Para Sérgio Pereira (foto), moderador dos debates nos dois encontros “Será uma grande oportunidade de conhecer um pouco mais sobre as temáticas dos encontros. O Brasil é o maior produtor e exportador de cafés sustentáveis certificados e vem fazendo o dever de casa com relação à valorização de suas origens produtoras. O diferencial de ambos os encontros será a utilização do tempo para debater os assuntos junto do publico presente, não se tratando apenas de apresentação de um para muitos. Vamos usar o espaço para discutir o presente e futuro da cafeicultura nacional, com ênfase nas boas praticas agrícolas, certificação e valorização das regiões. Contaremos com a presença de cafeicultores, pesquisadores e extensionistas para nos auxiliar na pauta dos debates”.

Fonte: Rede Social do Café (Daniela Novaes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *