Cafés especiais em alta: agricultores capixabas são premiados em concursos de qualidade

Imprimir
Planejamento, manejo de pragas e doenças, adubação adequada, investimento em qualidade e utilização das variedades desenvolvidas ou recomendadas pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) são alguns segredos para a produção de café de qualidade. E para reconhecer os melhores cafés, foram realizadas premiações em Ibitirama, Afonso Cláudio e Iúna.

Os eventos contaram com diversas palestras que contribuíram para oferecer conhecimentos técnicos aos produtores, além de cupping técnico: os cafés foram provados por profissionais e expostos ao público e aos compradores.

Para produzirem café de qualidade, os agricultores capixabas recebem orientações do Incaper. “A atuação do Incaper consiste em atendimento de maneira individual, visita técnica e a realização de diversos eventos” explicou o coordenador do Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) do Incaper em Afonso Cláudio, Victor dos Santos Rossi.

Os cuidados na seleção de variedades melhoradas, na condução das lavouras, colheita e pós-colheita são fundamentais para a produção de um café de qualidade.

Afonso Claudio

Afonso Claudio produz cafés especiais há mais de 50 anos e prevê uma produção de 295 mil sacas de café arábica e conilon. Segundo Rossi, os cafés do município são exportados para diversos países do mundo. “A produção deve ter foco na sustentabilidade: uso racional de insumos químicos, conservação do solo e proteção do meio ambiente. Esse evento reconhece a importância da cafeicultura. É um incentivo para que mais agricultores invistam em cafés especiais, agrega valor, melhora a renda e a qualidade de vida das famílias”, disse o extensionista do Incaper. Com foco nos agricultores familiares que produzem e comercializam cafés de qualidade no município, o Prêmio Cafés Especiais reconheceu as melhores amostras de Afonso Claudio.

Ibitirama
Em Ibitirama, a premiação dos melhores cafés do município reuniu 250 participantes. A Mostra de Cafés Especiais elegeu os melhores grãos, que atingiram pontuações elevadas, comprovando a qualidade da cafeicultura do município. Com uma produção anual de 160 mil sacas, Ibitirama tem na produção de café arábica sua principal atividade econômica.

Iúna
Em Iúna, a mostra de cafés especiais contou com 200 participantes. A divulgação e premiação do V Concurso Municipal de Qualidade do Café incentiva os cafeicultores do município a produzirem cafés de excelência. É um reconhecimento àqueles que adotam as tecnologias recomendadas pelo Incaper. O município foi o primeiro do Estado em produção de café arábica: colheu uma safra de 400 mil sacas em 2018 e a previsão é de colher 250 mil sacas em 2019, segundo dados do IBGE.

Conheça os vencedores de cada município:

Afonso Cláudio

Categoria Arábica descascado
1º Luciano Dutra Pimenta
2º Jeremias Lietig Braga
3º Flosina Lietig Braga
4º Joelson Ancelmo Braga
5º Ida Reetz
6º Arineu Lauvers
7º Valdir Manske

Categoria Arábica Natural
1º Josane Lietig Braga Delpupo
2º Weliton Ferreira Braga
3º Vanquirlei Walder Braga

Ibitirama

1° Fabrício Campo Dallorto
2° Luzia Moreira Alves
3° Fabrício Campo Dall Orto
4° Maria Alexandra Lucy Silva
5° Eduardo Carlos Morais
6° Weberson da Silva Santos
7° Washington Luiz B. Carvalho
8° Milany Eleotério Lopes
9° José Luiz Faria
10° José Geraldo de Carvalho

Iúna

Categoria Natural
1º Deneval M Vieira
2º Douglas Dutra Vieira
3º Deneval M. V. Júnior
4º Amós José Horst
5º Rui Mota de Aguiar
6º Maria da P. Horst
7º Mateus Horst
8º Jõao da S Machado
9º Gilsinei A Pereira
10º Admar Horst

Categoria Descascado
1º Carlos Roberto Vieira
2º Deneval M Vieira
3º Juarez E de Almeida
4º Deneval M. V. Júnior
5º Emílio Messias Horst
6º Douglas Dutra Vieira
7º Gilsinei A. Pereira
8º Davi Gomes Neto
9º Juvenil V. Gomes
10º Ana de F. Gomes

Fonte: Coordenação de Comunicação e Marketing do Incaper

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *