Café: safra 12/13 recorde pressiona cotação de arábica neste ano

Imprimir

Os valores atuais retornaram ao nível de 2010, bem inferior ao de 2011, quando as médias atingiram patamares recordes no Brasil, em termos nominais. Segundo pesquisadores do Cepea, as desvalorizações estão atreladas, entre outros fatores, à maior oferta brasileira de arábica na safra 2012/13, que foi recorde.

Desde que os preços iniciaram o movimento de queda, o ritmo de negócios tem se mantido bastante lento. No médio prazo, contudo, a expectativa de agentes do mercado é de recuperação tanto da liquidez quanto dos preços. A motivação viria da oferta mundial justa frente à demanda. Quanto ao mercado nos últimos dias, especificamente, o ritmo de negócios no Brasil esteve lento.

Colaboradores do Cepea comentam que, nas próximas semanas, a liquidez deve diminuir ainda mais. O Indicador do CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto na capital paulista, finalizou a R$ 344,62/saca de 60 kg nessa quarta-feira, 12, leve alta de 0,47% entre 5 e 12 de dezembro.

Fonte: Cepea

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *