Café rompe resistência, realiza, mas ainda sobe na ICE

Imprimir

O contrato futuro de café arábica de julho, tinha, há pouco, na ICE Futures US, alta de 190 pontos, com 298,30 centavos de dólar por libra peso, depois de bater na máxima de 303,40 centavos. 

O julho tinha, há instantes, valorização de 185 pontos. 

Segundo analistas internacionais, o dia se caracteriza por novos ganhos, com o julho tendo rompido, pela manhã, as máximas de quase 14 anos na bolsa Nova Iorque e se posicionando acima dos 302,50 centavos por libra. Nas máximas, porém, algumas realizações voltaram a ser detectadas, mas, mesmo assim, o mercado ainda consegue manter um quadro de ganhos. 

Novamente, os mercados externos se mostram tímidos. As commodities, a exemplo da quarta-feira, opera com estabilidade, mas o café dá sinais de força. "Estamos, em parte também influenciados pelo dólar, que está caindo mais fortemente. O rompimento foi importante e demonstrou que há potencial para o mercado se fortalecer ainda mais e continuamos acreditando na busca do nível de 318,00 centavos", disse um trader. 

As exportações de café do Brasil em abril, até o dia 27, somaram 2.091.407 sacas, contra 1.809.696 sacas registradas no mesmo período de março, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Tecnicamente, o maio na ICE Futures US tem uma resistência em 303,40-303,50, 304,00, 304,50, 304,90-305,00, 305,50 e 306,00 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 296,40, 296,00, 295,50, 295,10-295,00, 294,50, 294,00, 293,50, 293,00, 292,50, 292,00, 291,50 e 291,00 centavos por libra. 

Fonte: Agnocafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *