Café pode se tornar alternativa de cultivo no semiárido nordestino

Imprimir

O café é uma das mais novas apostas de estudiosos no semiárido nordestino. Com vantagens como o clima e solo, aliados à irrigação, a cultura tem mostrado resultados surpreendentes. De acordo com o pesquisador da EBDA José Lins, o potencial do grão foi descoberto após pouco mais de dois anos de pesquisa na região do sertão da Bahia e Pernambuco. Com um sistema de irrigação por gotejamento, em meio a Caatinga e com terras férteis, a cultura se desenvolveu com rapidez.

A expectativa é de que os primeiros frutos estejam prontos para a colheita em poucos meses. O pesquisador da Embrapa Semiárido José Maria Pinto aponta que outro fator diferencial da região são os quase 300 dias de sol, que ajudam a secar o café com a temperatura ambiente, sem a utilização de secadores mecânicos. Além disso, com os altos índices de insolação, a quantidade de pragas diminui e os custos caem.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *