Café pede cuidados redobrados por causa da chuva em MG

Imprimir

A colheita em Monte Carmelo, no Triângulo Mineiro, começou atrasada. As máquinas demoraram três semanas para iniciar os trabalhos por causa dos frutos, que ainda não estão todos maduros.

Em uma fazenda, em algumas ruas, a colheitadeira vai ter que passar mais de uma vez, mas apesar do atraso, os produtores estão animados. Na propriedade de 75 hectares onde Devanir Aguiar trabalha, a produção será de três mil sacas a mais do que na última safra, ano de baixo rendimento no ciclo do café.

Em outra fazenda, nos últimos cinco anos, a produção ficou estável, com cerca de 48 sacas por hectare. O segredo para isso é a renovação dos pés a cada ano em torno de 20%.

É fácil entender a relação, já que só ramos novos produzem. A fazenda tem hoje pés com pouco mais de um ano e meio, de 10 anos, que já vão ser substituídos, e outros que foram plantados este ano.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *