Café na ICE consegue ligeiro avanço na primeira sessão do ano

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US encerraram esta terça-feira, primeira sessão do ano, com ligeiros ganhos, em uma sessão em que, mais uma vez, poucas ações foram registradas. Após um feriado prolongado, muitos operadores se mostraram reticentes, dando espaço para que as atividades técnicas fossem predominantes. Fundamentalmente, o mercado se mostra inalterado, com algumas questões pontuais climáticas ainda sendo avaliadas por players, que continuam também a exercitar a futorologia sobre aspectos como a safra de 2012 no Brasil e em outros países chaves, como o Vietnã.

Tecnicamente, algumas questões ainda são pertinentes. Players avaliam que os preços devam continuar sustentados no curto prazo, ao passo que a leitura gráfica de longo prazo, como da média móvel de 200 dias, é negativa, sendo que os preços atuais, por exemplo, continuam abaixo da patamar de 220,00 centavos por libra. No encerramento do dia, o março em Nova Iorque teve alta de 35 pontos com 227,20 centavos, sendo a máxima em 228,00 e a mínima em 222,40 centavos por libra, com o maio tendo valorização de 35 pontos, com a libra a 230,00 centavos, sendo a máxima em 230,50 e a mínima em 225,35 centavos por libra.

Na Euronext/Liffe, em Londres, a posição janeiro registrou alta de 34 dólares, com 1.800 dólares por tonelada, com o março tendo valorização de 10 dólares, com 1.820 dólares por tonelada. De acordo com analistas internacionais, o dia foi caracterizado por uma ação mais efetiva de especuladores, no lado vendedor, entretanto, diante do bom comportamento dos mercados externos, alguns ganhos passaram a ser efetivados no decorrer do dia, até culminar com o fechamento em alta. O after-hours, no entanto, se mostrou novamente pressionado, com o encerramento se dando com perdas relativas.

Os mercados externos permitiram um bom suporte para conter as perdas iniciais do mercado de café. O indicador da atividade industrial nos Estados Unidos, o ISM Index, registrou 53,9 em dezembro, número melhor que a expectativa do mercado, de 53,4. Por sua vez, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulgou o Construction Spending, que marcou crescimento de 1,2% em novembro, quando o mercado esperava uma alta de apenas 0,5%. Esses fatores foram lidos como positivos por players internacionais. Por sua vez, a ata da última do Fomc (Federal Open Market Committee) de 2011 mostrou que as autoridades viram uma melhora gradual da economia norte-americana, a despeito do cenário global.

Contudo, a divulgação ocorreu a poucos minutos do final das negociações de dólar, e não foi completamente precificada na moeda. “O café, efetivamente, não tem um referencial mais forte e segue o andamento de referenciais externos. Muitos operadores estão focados na expectativa da divulgação dos números de safra do Brasil, que deve ser realizada pelo governo do país nos próximos dias”, indicou um trader. As exportações de café de Honduras tiveram um aumento de 34% em dezembro, ao fechar o mês no nível de 425.446 sacas, indicou o Instituto Hondurenho de Café.

Com o volume remetido ao exterior, o ano safra já acumula um total de embarque de 516.793 sacas, alta de 555 em relação ao mesmo período do ano anterior. Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 856 sacas, indo para 1.529.034 sacas. O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 16.113 lotes, com as opções tendo 3.110 calls e 603 puts. Tecnicamente, o março na ICE Futures US tem uma resistência em 228,00, 228,50, 229,00, 229,30, 229,50, 229,90-230,00, 230,50, 231,00, 231,50, 232,00, 232,50, 233,00 e 233,50 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 222,40, 222,00, 221,50, 221,00, 220,50, 220,10-220,00, 219,50, 219,00, 218,50, 218,35, 218,00, 217,50 e 217,00 centavos por libra.

Fonte: AgnoCafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *