Café exportado de janeiro a outubro é 13,7% superior em relação a 2012

Imprimir

O volume de café exportado pelo Brasil apresentou um crescimento de 13,7% de janeiro a outubro (25.635.510 sacas) em relação ao mesmo período de 2012, quando o país exportou 22.553.753 sacas. Já a receita registrou uma queda de 15,7% na mesma base comparativa, fechando em US$ 4,357 bilhões. As informações são do Balanço das Exportações divulgado hoje pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé).

O mês de outubro registrou um volume total de 3.095.637 sacas (verde+soluvel+torrado&moído), que representa um aumento de 6% se comparado ao mesmo mês em 2012 (2.919.094). A receita teve uma queda de 24,8% em relação à registrada em outubro do ano passado, chegando a US$ 463,672 milhões.

Considerando a qualidade do café, o levantamento mostra que de janeiro a outubro de 2013 a variedade arábica respondeu por 84,6% das vendas do país, o solúvel por 10,9%, o robusta, por 4,4%, e o torrado & moído por 0,1% das exportações. Os cafés diferenciados (arábica e conillon) tiveram participação de 15,6 % nas exportações em termos de volume e de 19,3% na receita cambial durante esses meses.
O relatório aponta também que a Europa foi o principal mercado importador nos dez meses de 2013 meses respondendo pela compra de 54% do total embarcado do produto brasileiro, enquanto a América do Norte respondeu pela importação de 22% do total de sacas exportadas, a Ásia por 18% e a América do Sul, por 3%.

As exportações brasileiras para os chamados Países Importadores Tradicionais tiveram um aumento de 14,2% nesse mesmo período. O Brasil também registrou crescimento 21,3% nas exportações para os Países Importadores Emergentes, considerando a mesma base comparativa. Os embarques do produto para os Países Produtores apresentaram uma queda de 28,3% em relação ao período anterior, passando de 871.120. sacas para 624.923 sacas.

De acordo com o Balanço das Exportações, a lista de países importadores de janeiro a outubro de 2013 foi liderada pelos EUA, com 5.074.730 sacas adquiridas (20% do total exportado), seguido pela Alemanha, com 4.404.717 sacas (17% do total). A Itália ocupou a terceira colocação, importando 2.254.321 sacas do produto brasileiro (9% do total). Em quarto lugar ficou o Japão, com 2.122.295 sacas (8% do total). A Bélgica ocupou a quinta posição com 1.627.811 sacas (6% do total).

Os embarques de café acumulados até outubro deste ano foram realizados em grande parte pelo porto de Santos, que escoou 75,7% do produto exportado (19.402.650 sacas), pelos portos do Rio de Janeiro, que embarcaram 17,2% do total (4.403.195 sacas), e pelo porto de Vitória, de onde saiu 1,8% do total (467.362 sacas).

Fonte: Monitor Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *