Café de Cacoal, RO, pode ser reconhecido mundialmente como produto destaque

Imprimir

Indicação geográfica compõe a programação da ‘Festa do Café’ que acontece em Cacoal. Festa ocorre no sábado (28) e domingo (29) na praça Governador Jorge Teixeira.

Café produzido em Cacoal, RO (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)Café produzido em Cacoal, RO (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)
Café produzido em Cacoal, RO (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Trabalhando para tornar o café de Rondônia reconhecido mundialmente como produto destaque do estado, produtores rurais, representantes públicos e técnicos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) se reuniram no sábado (28) em Cacoal (RO) município a 480 quilômetros de Porto Velho, para uma palestra sobre “Indicação Geográfica – Café de Rondônia”. O tema compõe a programação da Festa do Café, que acontece em Cacoal neste sábado (28) e domingo (29).

Vanderlei Peterd, morador da linha 6, tem oito hectares de plantação de café do tipo clonal. Para ele os eventos voltados para a cafeicultura fortalecem a produção e incentiva os cafeicultores e viveiristas.

“Esse tipo de evento para nós viveiristas é muito bom, pois ajudará a nos tornarmos conhecidos não só no Brasil, mas em todo o mundo. Já produzimos cafés de qualidade, agora o que precisamos é dar visibilidade ao nosso produto, para que os investidores tenham interesse em comprá-lo”, acredita Peterd.

Produtores rurais, representantes públicos e técnicos da ABDI se reuniram no sábado (28) (Foto: Magda Oliveira/ G1)Produtores rurais, representantes públicos e técnicos da ABDI se reuniram no sábado (28) (Foto: Magda Oliveira/ G1)

Produtores rurais, representantes públicos e técnicos da ABDI se reuniram no sábado (28) (Foto: Magda Oliveira/ G1)

De acordo com o especialista em desenvolvimento produtivo da ABDI, Antônio Tafuri, o café de Cacoal já recebeu prêmios nacionais e tem chamado atenção de exportadores, empresas que querem se estabelecer no Brasil e dos próprios brasileiros que investem na qualidade do grão produzido.

“Nós identificamos que Cacoal tem uma pérola chamada café robusto. Esse café precisa ser reconhecido com o peso que ele carrega e uma das formas de trabalhar esse reconhecimento é a indicação geográfica”, destacou o especialista.

Segundo Tafuri o reconhecimento geográfico culmina no desenvolvimento de uma determinada região, com produtos únicos, com qualidade e especificidades que não se encontram em outros lugares.

“Reconhecendo essas particularidades, a grandeza desse café, e após o reconhecimento geográfico, o potencial desse café se espalhar pelo Brasil e exterior é enorme”, afirmou.

Diante das tantas qualidades do café de Cacoal, Tafuri conta que o produto tem chamado a atenção dos coreanos, que demostraram intenção de investir no café do Brasil, mas especificamente de Cacoal.

A expectativa dos técnicos da ABDI é que no prazo de um ano e meio já tenham definido a indicação geográfica do café de Rondônia.

A festa segue no domingo e a participação é gratuita. (Foto:  Magda Oliveira/ G1)A festa segue no domingo e a participação é gratuita. (Foto:  Magda Oliveira/ G1)

A festa segue no domingo e a participação é gratuita. (Foto: Magda Oliveira/ G1)

A Festa do Café realizada na praça municipal Governador Jorge Teixeira, será aberta oficialmente às 19h30, a partir das 14h de sábado os estandes já estarão disponíveis para visitação do público. A festa segue no domingo e a participação é gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *