BM&FBovespa divulga novas características de embalagens para entrega física de café

Imprimir

A BM&FBovespa emitiu Ofício Circular no qual informa as novas características de embalagens para entrega física dos contratos futuros de café arábica, para certificação e formação dos lotes, dos grãos tipo 4/5 e 6/7. A medida vale a partir de 1º de fevereiro de 2016. A bolsa salienta que as embalagens poderão "ser utilizadas para entrega de lotes dos contratos vincendos a contar de março de 2016". Segundo a BM&FBovespa, "não serão autorizados lotes formados por diferentes tipos de big bags, por diferentes tipos de sacaria ou parte em sacaria e parte em big bags".

Conforme o ofício, a partir de 1º de fevereiro de 2016, "não serão mais admitidos cafés, para classificação e certificação, embalados em big bags com dimensões iguais a 90 cm de largura, 90 cm de comprimento e 1,90 m de altura, sem permitida apenas a entrega de lotes já certificados nessas big bags". 

De acordo com o comunicado, serão aceitos cafés em sacas novas nacionais de juta, "não viajadas, tipo 2J ou 3J, de primeira qualidade, em perfeito estado de conservação, costuradas à máquina, bem identificáveis, com peso mínimo de 520 g e 3% de tolerância, isentas de hidrocarbonetos e tratadas com óleo vegetal".

Outro tipo de embalagem autorizada são sacas novas nacionais de tecido de polipropileno, "não viajadas, de primeira qualidade, em perfeito estado de conservação, costuradas à máquina, bem identificáveis, com peso mínimo de 520 g e 3% de tolerância, e sem odores".

A BM&FBovespa vai aceitar, ainda, big bags, em ótimo estado de conservação, podendo ser retornáveis, com capacidade igual a 1.200 kg líquidos, formadas por tecido de polipropileno, travado, com dimensões iguais a 1,08 m de largura, 1,08 m de comprimento e 1,40 m de altura, e peso mínimo de 3 kg e máximo de 3,7 kg.

Fonte: CNC via Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *